Mads Pedersen era um dos candidatos à vitória na Volta a Flandres, após o triunfo sobre Mathieu van der Poel na E3 Saxo Classic nove dias antes. O dinamarquês da Lidl-Trek acentuou a intensidade dos seus ataques, desta vez ainda muito longe da meta…

PUB
Prototype

Por isso, pagou a fatura do esforço no final, não terminando sequer no top-20 desta edição da Ronde, na 22ª posição a 2.41 minutos do vencedor Van der Poel.

 

Os seus ataques começaram a 85 quilómetros da chegada e neste o corredor nórdico teve a parceria de Gianni Vermeersch (Alpecin-Deceuninck), companheiro de equipa do super favorito confirmado Van der Poel, surpreendendo todos os adversários.

PUB
Beeq

Na sua conta do Instagram, o campeão mundial em 2019 comentou o seu desempenho e fez autocrítica. “Outra Ronde acabou, e não correu como mais desejava. Não só o meu corpo não estava a 100% [após a queda na quarta-feira anterior, na Através da Flandres], mas não fiz a corrida mais inteligente da minha carreira… Com o meu ataque, claro, esperava um resultado diferente. Deveria ter voltado ao pelotão, sim, mas isso é fácil de dizer agora. Somos todos humanos e às vezes cometemos erros”, referiu Pedersen.

“Isso teria mudado meu resultado final? Não creio… Mas incomoda-me, porque corri de uma forma estúpida. A lição a retirar é que terei de ficar mais calmo em futuras ocasiões. Talvez devesse seguir mais os conselhos que recebi depois de uma corrida como esta, e que agradeço a todos os que os deram…”, acrescentou o dinamarquês na mesma publicação.

“Devo mais uma vez agradecer a toda a minha equipa e felicitar Toms Skujins pelo seu excelente resultado [o letão foi 10.º]”, conclui aquele que estará na Paris-Roubaix, no próximo domingo. Será que com uma tática diferente?


Créditos da imagem: Lidl-Trek Twitter – https://twitter.com/LidlTrek/status/1773301484362326277/photo/1

PUB
TrekFest 2024

Também vais gostar destes!