As etapas da edição de 2021 do Paris-Nice, prevista para os dias 7 a 14 de março, foram hoje reveladas pela organização da prova (ASO). ‘La course au soleil’, ganha em 2020 pelo alemão Maximilian Schachmann, da Bora, deverá ser decidida este ano no contrarrelógio individual de 14,4 km, na terceira etapa, e na chegada ao alto de La Colmiane na penúltima ronda. Todavia, os ventos cruzados do norte de França podem causar imprevistos logo ao segundo dia.

PUB
Riese & Müller Multitinker

A subida de primeira categoria de La Colmiane (16,3 km a 6,3%) repete-se, pela terceira vez em quatro anos. Simon Yates venceu aí a etapa em 2018 e Nairo Quintana fez o mesmo no ano passado.

O alemão da Bora, Maximilian Schachmann, venceu a edição de 2020 da ‘La Course au Soleil’, consagrando-se no pódio em Nice.

Após a primeira etapa bastante em terreno irregular, mas que deverá proporcionar um final ao sprint, a segunda ‘tirada’, entre Oinville-sur-Montcient e Amilly, ao longo das estradas rurais expostas no inclemente vento do norte de França e propícias aos clássicos abanicos, poderá fazer diferenças importantes entre os candidatos à classificação geral.

A segunda etapa, apesar de praticamente plana, deverá ser propícia à ação de fortes ventos laterais

Contudo, o primeiro tira-teimas para os melhores será no terceiro dia, no contrarrelógio individual de 14,4 km em Gien. O relevo é ligeiramente ondulado e termina com um topo de 400 metros a 6,3%.

Apesar de curto (14,4 km), o contrarrelógio individual (3.ª etapa) poderá começará a definir a classificação geral

PUB
Orbea Genius Dealers

Depois, deverá ter de esperar-se pelo fim-de-semana final para saber quem ocupará o pódio. No sábado, 13 de março, é o dia da chegada a La Colmiane, uma etapa que é uma cópia da edição de 2020 da prova. Os corredores enfrentam o Col de Vence, de 1.ª Categoria, logo no início, depois o Col de la Sigale (2.ª Cat.) e a Côte de Saint-Antonin, antes de enfrentar a seletiva subida final (1.ª Cat.) que os levará até aos 1500 metros de altitude, após 16,3 km a 6,3%.

A etapa-rainha do Paris-Nice será a penúltima, com chegada a La Colmiane, após uma ascensão de 16,3 km a 6,3%

A derradeira etapa é a tradicional partida e chegada a Nice, numa volta em constante sobe e desce pela região a norte da cidade. O espetáculo é garantido, mas nos últimos anos não tem proporcionado alterações relevantes na ‘geral’.

Vinte e três equipas formarão o pelotão do Paris-Nice, incluindo todas as 19 formações do WorldTour. Refira-se que a Alpecin-Fenix, de Mathieu van der Poel, que ganhou o direito ao convite automático para todas as corridas do WorldTour de 2021 graças à sua vitória no ‘ranking’ ProTeam de 2020.

A organização endereçou, ainda, convites especiais (jokers) a três ProTeams francesas: Arkéa-Samsic, de Nairo Quintana, Total Direct Énergie e B&B Hotels p/b KTM.

PUB
KTM

www.paris-nice.fr/en/

Também vais gostar destes!