No clã INEOS Grenadiers, nem todos estavam com um sorriso nos lábios no final da 1ª etapa da Volta a Itália, apesar da vitória e da primeira camisola rosa embolsada por Jonathan Narvaez diante do imenso favorito do Giro Tadej Pogacar.

PUB
Beeq

Ainda antes da chegada dos corredores às ruas de Turim, o pai de Thymen Arensman, companheiro de equipa do futuro vencedor da etapa, atacou a estrutura britânica nas redes sociais. Martijn Arensman criticou, em particular, o trabalho dos treinadores do seu filho.

“A melhor coisa sobre o início de uma grande volta é que nenhum treinador pode destruir a forma de um ciclista nas próximas três semanas. Espero que isso se mantenha, por enquanto”, comentou no X, antes de apagar a mensagem.

Há uma razão para este discurso. Thymen Arensman não mostrou boas pernas na etapa inicial. O ritmo foi demasiado rápido para o neerlandês no Colle della Maddalena (7,1 km a 6,6%), a 22 km da meta. O corredor, de 24 anos, cruzou a linha na 47.ª posição. E acima de tudo perdeu mais de dois minutos para os favoritos e Pogacar. Um mau desempenho após o 6º lugar na edição de 2023.

No entanto, o seu companheiro de equipa britânico Magnus Sheffield coloca as coisas em perspetiva, em declarações à GCN: “Acho que Thymen [Arensman] é um lutador, ele só precisava continuar ao seu ritmo.”


Crédito da imagem: Ineos Grenadiers Twitter – https://twitter.com/INEOSGrenadiers/status/1786766478437445748/photo/1

PUB
Riese & Müller Multitinker

Também vais gostar destes!