Já todos sabemos que a prática de exercício físico é benéfica para a nossa saúde física, mas também oe é para a nossa saúde psicológica. E, na verdade, sentimo-nos logo diferentes depois de irmos pedalar num trilho mais difícil ou até mesmo num passeio mais curto com a família, certo? Porque há muitos benefícios do ciclismo para a saúde mental.

Aqui ficam seis, ditados um pouco pela nossa experiência ao nível da psicologia aplicada ao desporto…

As pessoas que se exercitam regularmente, cerca de 30 minutos por dia e três vezes por semana, como vários estudos relatam, têm acesso a uma série de benefícios.

E isto acontece tanto com os atletas “saudáveis” como nas pessoas que têm algum tipo de problema de saúde (física ou psicológica). Mas vejamos as referidas vantagens.

Mais auto-estima

A endorfina é também apelidada de “hormona do bem estar”, pois está provado que melhora a nossa auto estima, reduz sintomas depressivos e de ansiedade.

Quando nos exercitamos e vamos pedalar por esses trilhos fora, o nosso corpo produz mais endorfina, que, consequentemente, nos faz sentir melhor, com mais disposição e mais vontade para fazer melhor.

Daí dizer-se que a nossa auto-estima melhora com a prática de exercício físico.

Melhoria das capacidades sociais

Quando pedalamos, muitas vezes fazemo-lo com um amigo ou mesmo em grupo, com várias pessoas. E isto, além de promover a nossa saúde e qualidade de vida, promove também as nossas capacidades sociais.

Não nos cingimos apenas ao ambiente casa-trabalho e temos outras pessoas com quem conviver e partilhar coisas que temos em comum.

Muitos estudos referem que, desde criança, o desporto em grupo é essencial para promover as capacidades sociais e para nos tornarmos adultos melhores.

Sem dúvida que, na idade adulta, isso também deve ser tido em conta, porque estamos sempre a aprender e a melhorar as nossas capacidades interativas. Concordas?

Ciclismo em grupo

Funcionamento cognitivo

Há vários estudos que têm demonstrado que o exercício físico melhora e protege a função cerebral e, provavelmente, os indivíduos fisicamente ativos gozam de um processamento cognitivo mais rápido.

Estes estudos sugerem também que pessoas fisicamente ativas apresentam menor risco de sofrerem problemas mentais.

O exercício físico influencia o hipocampo (responsável pela aprendizagem e memória), a hipófise e o hipotálamo, zonas que mantêm o cérebro a funcionar bem.

Mais qualidade do sono

O sono é um dos aspetos mais importantes para a nossa qualidade de vida e saúde mental. Dormir bem é essencial para que estejamos de boa saúde e, para isso, uma das coisas mais importantes é criarmos uma rotina.

E, de uma forma geral, o exercício físico, e aqui especificamente o ciclismo, ajuda a melhorar a qualidade do sono, pois reduzem os níveis de stress e aumentam o cansaço. Imprescindível para que estejamos de bom humor o dia todo!

Redução de stress e ansiedade

Quer queiramos, quer não, andamos sempre (ou quase sempre) em stress. Seja pelo trabalho, pelo trânsito que estamos a apanhar, pelas compras que ainda temos de fazer ou pela birra do filho que hoje está mais irrequieto… Toda esta rotina é desgastante e a própria sociedade já nos incute, diariamente, este stress.

Isto acontece porque a hormona do stress, o cortisol, sofre alterações. E as consequências são más, como já sabemos, não só naquele instante, como a longo prazo. O cortisol deixa-nos também mais cansados, deprimidos e com um desejo repentino de comer doces, por exemplo.

Ir pedalar quando estamos stressados é uma maneira fantástica de reduzir os níveis de cortisol e libertarmo-nos de todo o stress acumulado.

Redução de sintomas associados à depressão ligeira e moderada

A depressão é uma doença grave que afeta cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. E é classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como sendo a maior contribuinte da incapacidade para a atividade produtiva.

O tratamento tem por base a medicação e/ou o acompanhamento médico e psicológico.

No entanto, há muitos estudos que vêm dizer que há um grande alívio nos sintomas depressivos com o exercício físico e, incluindo claro, o ciclismo.

Mas se não quisermos ir tão longe basta pensarmos em quando estamos mais tristes e/ou mais desanimados.

Se pedalarmos uns minutos ou umas horas, todos os nossos problemas “voam” e sentimos uma sensação de liberdade inexplicável.

Isto tem a ver com a produção que é feita, pelo cérebro, de hormonas como a serotonina, a dopamina e a endorfina, que nos fazem ficar “mais felizes”.

Os benefícios do ciclismo para a saúde mental

Benefícios do ciclismo: do que estás à espera? 🙂

Depois da enumeração de todos estes benefícios, o melhor mesmo é pegares na tua bike e fazeres-te aos trilhos ou à estrada!

Se precisares de mais “inspiração” para andar de bicicleta, podes sempre ir até à nossa secção de vídeos