Apesar das ofensivas que animaram os últimos quilómetros, a etapa inaugural do Paris-Nice, que terminou em Yvelines, no domingo, sorriu aos velocistas.

PUB
Cube Stereo ONE

Numa reta da meta em ligeira subida em que Mads Pedersen (Lidl-Trek) é um dos melhores especialistas do pelotão do WorldTour, foi o neerlandês Olav Kooij a impor-se ao sprint, batendo o dinamarquês sobre a linha. Por pouco…

“Sabíamos que seria difícil, mas decidimos apostar na etapa”, explica o corredor da Visma- Lease a Bike após o final da jornada, que teve subidas seletivas nos últimos 20 quilómetros, onde ficaram muitos sprinters.

PUB
Orbea Genius Dealers

Depois a essas dificuldades, o vencedor do dia foi perfeitamente colocado na roda de Pedersen, que lançou o sprint muito cedo. “Sabíamos que este final era mais ao jeito dele [Mads Pedersen], e que estava imbatível este ano, mas, olha, já o tinha vencido no ano passado nesta corrida, e então fui com tudo hoje!”, explicou Kooij.

O ciclista da Visma já tinha vencido no ano passado uma etapa na Corrida ao Sol, a quinta, em Saint-Paul-Trois-Châteaux, e precisamente também batendo Mads Pedersen.

“Gostei muito da Paris-Nice na temporada passada e estou feliz por estar cá este ano”, confidencia o velocista, o primeiro camisola amarela da prova, com quatro segundos de vantagem sobre Mads Pedersen e do seu companheiro de equipa Matteo Jorgenson.

“O sprint foi difícil, para já estou muito satisfeito com a vitória. Acho que amanhã (segunda-feira) haverá outro sprint. Estou feliz por correr com esta camisola”, concluiu o vencedor do dia e líder da Paris-Nice.


Créditos da imagem: Paris-Nice Twitter – https://twitter.com/ParisNice/status/1764330858385694916/photo/1

Também vais gostar destes!