Nuno Reis foi o melhor português na primeira de duas etapas da Taça do Mundo de downhill, que se está a realizar na Lousã. Na prova de júniores, o atleta da Miranda Factory Team completou a descida em 4:11.702 minutos, melhorando em mais de dois segundos o tempo da qualificação.

- - - Pub - - -

Cube Stereo Hybrid HPC 160

Um resultado motivante para a etapa de sábado e domingo, com Nuno Reis a chegar a esta fase da Taça do Mundo a lutar pela classificação geral da competição. O mais veloz na final desta sexta-feira foi o britânico Ethan Craik (GT Factory Racing), com o tempo de 4:07.692 minutos, seguindo-se o espanhol Pau Menovo, a 2,711 segundos, e o americano Christopher Grice (Specialized Gravity), a 3,593.

Já Gonçalo Bandeira saiu desiludido da final. Depois de ter sido o mais rápido na qualificação, o também atleta da Miranda Factory Team bateu numa raiz, furando um pneu. Até esse momento estava a estabelecer os tempos intermédios mais rápidos do percurso. Terminou apenas na 20ª posição, a 16,326 segundos de Ethan Craik. Mas o português terá nova oportunidade de se mostrar em casa este fim de semana.

Na geral da Taça do Mundo do escalão mais jovem, o irlandês Oisin O’Callaghan (The YT Mob) continua a liderar, com 120 pontos. Ethan Criak subiu ao segundo posto, com 101, enquanto Nuno Reis perdeu uma posição, baixando ao terceiro posto, somando 90 pontos.

© Federação Portuguesa de Ciclismo

A elite

Na Lousã, um veterano da modalidade impôs na final. Greg Minnaar (foto em cima) é um nome incontornável da modalidade e com passagens por Portugal, inclusivamente no Lisboa Downtown, prova espetacular que teve algumas edições na década passada. O sul-africano da equipa Santa Cruz Syndicate fez o melhor tempo: 3:55.239 minutos. Aos 39 anos continua a ser um atleta muito competitivo.

A concorrência mais próxima ficou a 1.833 segundos, com o britânico Matt Walker (Madaison Saracen Factory Team), resultado que lhe permitiu a assumir a liderança da Taça do Mundo. O francês Loic Bruni (Specialized Gravity) fechou o pódio, a 1,960 segundos.

© Federação Portuguesa de Ciclismo

Portugal só esteve representado na final por Emanuel Pombo, mais um atleta da Miranda Factory Team. Melhorou o seu tempo em mais de sete segundos, comparativamente com o da qualificação, terminando assim na 49ª posição, a 15,582 segundos de Minnaar.

Nas senhoras, Margarida Bandeira foi 10ª classificada, ficando a 50,200 segundos da francesa Myriam Nicole. A atleta da (Commençal/MUC – Off by Riding Addiction) venceu a final, com o tempo de 4:26.325. A compatriota Marine Caribou (Scott Donwhill Factory), a 4.397s, e a britânica Tahnee Seagreave (Canyon Collective FMD), a 5.075 completaram o pódio. Nicole e Caribou são precisamente primeira e segunda classificadas da Taça do Mundo.

© Federação Portuguesa de Ciclismo

A prova de júniores também teve as francesas como figuras. Leona Pierrini ganhou, com 4:59.667 minutos e reforçou a liderança na Taça do Mundo. Foi seguida por Lauryne Chappaz (Dorval AM Pro Race Team), a 3.952 segundos. A espanhola Aina González (IJ Racing) subiu ao terceiro lugar do pódio, ao fazer mais 4,874 segundos.

LÊ TAMBÉM:  Taça de Portugal de downhill com vencedores definidos após mais um cancelamento

Este sábado e domingo realiza-se nova ronda na Lousã, com o primeiro dia a ser para as qualificações e o segundo para as finais. Dada a situação atual de pandemia e as restrições em vigor, há a hipótese de seguir toda a ação através do site da Red Bull, neste link.

GoRide

Subscreve a Newsletter GoRide!

Todos os artigos diretamente no teu email.