A nova suspensão RockShox Vivid é efetivamente um amortecedor traseiro destinado a bicicletas de downhill, enduro e também e-bikes de BTT. Esta nova solução é hoje oficialmente revelada e, além da durabilidade que a marca assume que este novo amortecedor apresenta, não deixa de lado múltiplas possibilidades de personalização.

PUB
Selle SMP

Segundo a RockShox, a inovação do Vivid é que este afirma-se equivalente a um amortecedor de mola, embora não o seja. O ar tem aqui um papel predominante, na prática, e, graças a vários sistemas e tecnologias inovadores, as sensações descritas pelos atletas que testaram este novo componente são muito positivas, avança a marca.

Tecnologia TouchDown

As novidades começam por aqui: este é um novo sistema que permite que o curso do amortecedor seja mais “fácil” ao início e mais “robusto” durante o acionamento e no fim do curso, também. “Cada fase de compressão faz com que seja absorvido o impacto e que seja devolvida a energia de forma quase impercetível”, explica a RockShox.

Mais concretamente, nos primeiros 10% de curso, a tecnologia TouchDown consegue contornar a pressão exercida pelo pistão principal do amortecedor, com um comportamento mais “gentil”. Quando o terreno fica mais agressivo, os seguintes  70% do curso funcionam de forma controlada e estável, referem.

Os últimos 20% são o que resta para quando queres explorar os limites da gravidade, amortecer que “com confiança e controlo qualquer tipo de ‘abuso’ a que a bicicleta seja submetida”, comenta a RockShox.

PUB
KTM

Hydraulic Bottom Out

O AHBO, ou Adjustable Hydraulic Bottom Out, é o que permite personalizar a forma de atuação e absorção dos últimos 20% de curso. “A escolha aqui é do utilizador”, refere o fabricante.

Existe um pequeno “gatilho” rotativo que permite escolher um de cinco níveis de ajuste diferentes para o nível da compressão, para que seja possível ajustar “feeling” de amortecimento.

Tecnologia Vivid Air Spring

Aqui entra em destaque a tecnologia DebonAir, sendo que o Vivid não atua com recurso a uma mola, mas sim a uma “câmara de ar” que a torna ajustável. A DebonAir permite ter mais volume contido dentro do amortecedor, e isto “providencia um trabalhar mais linear, consistente e mais sensibilidade sobre pequenas imperfeições do percurso”, explicam.

E manutenções: mais ou menos?

Segundo é referido em comunicado, este novo RockShox Vivid duplica o número de horas de andamento antes que seja preciso levar a bicicleta à revisão. A “longevidade” do amortecimento traseiro passa das 50 para as 100 horas de funcionamento graças à tecnologia Maxima Plush Dynamic Suspension Lube.

PUB
Selle SMP

O novo Vivid vai estar disponível em cinco versões: Vivid Ultimate, DH Ultimate, Select+, Select e Vivid “normal”. As primeiras duas soluções são mais orientadas para bicicletas de downhill, enquanto as outras também podem ser usados em ambientes de enduto e e-BTT.

A marca disponibiliza ainda alguns extras para personalizar e adequar o sistema Vivid ao estilo de condução do rider, como são exemplos o reservatório Vivid Ultimate RC2T, um Bearing Adapter, uma chave para o Bearing Adapter e ainda um tool kit com tudo o que é preciso para efetuar as afinações.

Mais info:

Lê também:

Novas suspensões RockShox Boxxer: o que muda afinal?

Imagens: RockShox

PUB
KTM

Também vais gostar destes!