Nils Politt (Bora-Hansgrohe) venceu a 12.ª etapa do Tour de França, em Nimes, depois de superar todos os outros 12 corredores da fuga do dia, formada no início do percurso de 159,4 quilómetros.

PUB
Novidades Trek 2024

O alemão distanciou-se, primeiro, com Imanol Erviti (Movistar) e Harry Sweeny (Lotto Soudal), também incluídos nessa escapada, a 40 quilómetros da meta, e depois deixou-os para trás com um ataque a 12 km do final, conquistando a segunda vitória da sua carreira de profissional.

Embora os ventos cruzados tenham causado alguns cortes no pelotão no início da etapa em Saint-Paul-Trois-Châteaux, nenhum dos principais candidatos à classificação geral foi surpreendido, e a corrida acabou por acalmar-se com os grupos a reintegrarem-se e as equipas dos velocistas a permitirem que a fuga vingasse.

O pelotão chegou 15.52 minutos depois de Politt, com Tadej Pogacar e todos os corredores do top-10 a terminarem com o mesmo tempo do grande grupo.

“É inacreditável”, disse Politt no final. “É um sonho ganhar uma etapa no Tour”, rejubilou o corredor da Bora, que perdeu Peter Sagan, forçado a abandonar devido ao agravamento das lesões no joelho sofridas com a queda na 3.ª etapa.

PUB
Cube Stereo ONE

“No início tivemos que decidir se Peter [Sagan] deveria deixar a corrida por causa do seu problema no joelho. Depois da sua desistência, a nossa tática teve de se alterar,” explicou Politt a aposta na fuga do dia.

“Havia muitos velocistas no grupo… por isso sabia que tinha de endurecer a corrida e que tinha de atacar cedo. Fiz o primeiro ataque, e ficaram apenas quatro adversários. Então, o nosso diretor desportivo disse-me via rádio: ‘agora é a tua última oportunidade até ao final, tens de dar tudo!’. E ataquei…”, contou Nils Politt.

Também vais gostar destes!