Telmo Pinão abriu a participação portuguesa nos Mundiais de Ciclismo de Glasgow com a conquista do 14º posto na prova de perseguição individual de classe C2. O paraciclista também bateu o seu recorde pessoal nesta especialidade.

PUB
Selle SMP

Pela primeira vez na sua carreira, Pinão baixou dos quatro minutos, completando os três kms de contrarrelógio individual em 3’58″052. O seu anterior recorde nacional situava-se nos 4’03″192.

Telmo Pinão em ação na prova de perseguição individual de classe C2.

“Estou muito contente por atingir este grande objetivo, que era passar o meu recorde pessoal. Ainda ontem na nossa reunião dizíamos que se melhorasse o recorde por dois segundos seria excelente. Que dizer de conseguir melhorar em mais de cinco segundos?”, acabou por questionar Telmo Pinão no final da prova.

“Trabalhámos muito para este resultado. Obrigado a toda a equipa por detrás deste desempenho. Sem o trabalho de todos não teria sido possível. Vou daqui feliz, é quase como se ganhasse uma medalha”, referiu o paraciclista português.

Apesar de ter batido o seu recorde pessoal e ter terminado na 14ª posição da prova, Telmo Pinão considera a mesma “injusta” e que acaba por “desvirtuar” os resultados absolutos: ”continuam a ser classificados atletas com duas pernas como C2, o que torna mais injusta a competição perante corredores amputados”.

O paraciclista português entra de novo em pista na sexta-feira, ao início da tarde, para cumprir 200 metros com partida lançavel, a segunda prova pontuável para o concurso de omnium.

PUB
Novidades Trek 2024

Mais info:

Lê também:

Campeonatos do Mundo de ciclismo Glasgow: quem vai representar Portugal e quando

Imagens: Federação Portuguesa de Ciclismo

Também vais gostar destes!