Em Glasgow, na Escócia, Maria Martins terminou a prova de scratch a contar para os Mundiais de Ciclismo de pista na 19ª posição. Desde cedo que a campeã europeia entrou no velódromo Sir Chris Hoy com o objetivo de atacar e procurar uma boa prestação.

PUB
Nova Mondraker Dune

Nos últimos 10 kms da prova, as movimentações começaram. A quatro voltas do fim, a portuguesa tenta fugir às restantes ciclistas, mas o pelotão não cedeu e as atletas começaram a preprar-se para um sprint final.

Após Maria Martins ter sido alcançada pelo pelotão, foi a atleta norte-americana Jennifer Valente acabaria por se superiorizar num sprint frente-a-frente com a neerlandesa Maike van der Duin, com Michaela Drummond (Nova Zelândia) acabou por fechar o pódio.

“Sabíamos que num sprint em grupo compacto não teríamos grandes possibilidades de sucesso”.
Gabriel Mendes, selecionador nacional.

“A estratégia era surpreender com um ataque de longe, mas a oportunidade não surgiu na altura mais favorável e quando a Maria saiu já não conseguiu abrir o espaço que permitiria ficar mais à frente na classificação. Mas esta foi apenas uma prova de introdução ao Mundial. O objetivo é o omnium”, disse Gabriel Mendes, selecionador nacional.

No entanto, não foi apenas Maria Martins em prova com as cores lusas. Telmo Pinão, após ter batido o seu recorde pessoal na prova de perseguição individual, disputou os 200 metros com partida lançada, a segunda prova do concurso masculino de paraciclismo de classe C2, e terminou na 11ª posição, o que lhe valeu a subida de um lugar no omnium. O português encontra-se agora no 13º posto com 36 pontos.

PUB
Prototype

Mais info:

Lê também:

Mundiais de Ciclismo: Telmo Pinão abre competição com recorde pessoal

Imagens: Federação Portuguesa de Ciclismo

PUB
Beeq

Também vais gostar destes!