Este fim de semana, Lachlan Morton cumpriu mais uma das suas ultramaratonas de bicicleta, desta vez com objetivos de sensibilização para a paz e humanitários, angariando fundos para refugiados ucranianos.

PUB
Specialized Levo

O corredor da EF Education-EasyPost deixou Munique, na Alemanha, e pedalou para Korczowa – Krakovets, na fronteira da Polónia com a Ucrânia! Uma longa jornada de 1063 quilómetros que Lachlan Morton completou em tão-só 42 horas. Habituado a este tipo de aventura verdadeiramente extraordinária, o australiano de 30 anos conseguiu angariar mais de 185.000 euros em donativos, recolhidos na plataforma GlobalGiving, graças à sua soberba iniciativa.

“Não sou uma pessoa muito ligada à política. Estou apenas a tentar fazer a única coisa que sei fazer e envolver a comunidade do ciclismo para ajudar-me. A minha ideia é enfatizar a facto de a guerra não ser um problema distante de nós. Os conflitos estão a um passeio de bicicleta, em todo o Mundo. Essa é a intenção por trás de tudo, além de tentar angariar o máximo de dinheiro possível para ajudar as pessoas deslocadas”, declarou Lachlan Morton, que é companheiro de equipa do português Rúben Guerreiro e do ucraniano Mark Padun.

Não é a primeira vez que o australiano corre por razões humanitárias, já que em 2021 fez um ‘Tour alternativo’, cumprindo a distância da Volta a França desse ano, em que não participou, numa jornada de 16 dias, com os fundos angariados a reverterem para a World Bicycle Relief.

Também vais gostar destes!