Seja quando está calor ou quando está frio, a hidração a andar de bicicleta é um ponto muito importante, como certamente toda a gente concorda.

PUB
Beeq

É normal sentirmos mais sede quando o tempo está quente e é bebermos apenas quando a sede surge é um erro, pois temos de ter consciência que o nosso corpo vai consumindo as reservas de água sempre que pedalamos.

Para um adulto a quantidade de água recomendada a consumir é de aproximadamente dois litros por dia, de acordo com vários estudo que consultámos na Internet. Estando calor ou quando a praticar exercício físico, esta quantidade aumenta.

Hidratação a andar de bicicleta

1. Indicações gerais

Existem vários fatores que influenciam diretamente a quantidade de água que devemos ingerir a andar de bicicleta, tais como a duração da atividade física, o percurso, as condições metereológicas e as características individuais de cada um.

Mais de 60% do nosso organismo é composto por água e quando realizamos uma atividade física perdemos parte desta através do suor. Uma hora de exercício pode fazer com que o nosso organismo perca 1,5 a 1,8 litros de água, dependendo de diferentes fatores. Por isso é que é importante hidratar antes, durante e depois.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

As necessidades de hidratação podem também variar de ciclista para ciclista devido a vários fatores: idade, sexo, força, temperatura, facilidade com que começa a suar… Todos estes fatores são apenas exemplos, mas vão influenciar a quantidade de água que deves beber.

Se não forem repostos os líquidos, podes chegar a um estado de desidratação que poderá ter efeitos secundários; não só a nível de rendimento desportivo como também ao nível da saúde em geral.

2. Frequência

O principal conselho que podemos dar é que te hidrates sempre que estás a fazer exercício. A andar de bicicleta, a cada 20 minutos deves ingerir entre 100 e 200 ml de líquidos.

PUB
Riese & Müller Multitinker

3. Antecedência

Uma hora ou duas antes de saíres para andar de bicicleta deves beber aproximadamente 500 ml de líquidos.

4. Após a volta

Quando terminares a tua volta e/ou treino, a ingestão de água e/ou líquidos deve ser de aproximadamente 150% do peso perdido durante o exercício.

5. Timings

Evita beber em momentos de alta frequência respiratória. Quando estás a subir um trilho técnico, por exemplo, quando o esforço é maior e estás mais ofegante. Caso contrário estás a fazer com que não chegue tanto oxigénio ao teu organismo, por assim dizer, num momento em que este mais é preciso.

PUB
Cube Stereo ONE

6. Em competição

A hidratação é um fator essencial especialmente em competição (ou em voltas/treinos mais intensos!). Com uma perda possível de 2 a 3% de peso através da transpiração durante o exercício físico, existe a possibilidade de o nosso desempenho desportivo decrescer até 20%.

7. Bebidas isotónicas

Optar ou não por elas depende da duração e da intensidade da volta/treino/prova. Numa volta mais curta, a água é suficiente e recomenda-se a sua ingestão sem mais nada. É suficiente, à partida.

Em voltas/treinos maiores e/ou mais intensos (mais de duas horas em alta intensidade, por exemplo), vamos perder líquidos e também outros nutrientes e sais minerais através da transpiração. Por isso, a ingestão de bebidas isotónicas com sais minerais e eletrólitos é recomendada. Ainda que o ideal seja combinar isso com a ingestão de água, naturalmente.

Também vais querer ler…

Cultura ciclista: os 10 ‘mandamentos’ do BTT

Fotos: Mavic/Fabric

 

Também vais gostar destes!