Cada vez são mais as horas de desenvolvimento e testes que cada fabricante “gasta” na criação de um novo produto, seja ele uma bicicleta, um componente, um acessório. O objetivo é tentar obter produtos melhores que os da concorrência, claro, mas também proporcionar ao utilizador algo melhor, mais funcional, mais apurado. É o que acontece com este novo capacete Trek, que nos parece desde já ser um dos melhores entre a oferta da marca para ciclismo de estrada.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Claro que podemos também usar este Trek Velocis MIPS na prática de gravel, BTT ou outro tipo de ciclismo, mas a “vocação” deste modelo é muito clara. Basta olhar para ele que vemos que assim é, mas também o vemos na cabeça dos ciclistas profissionais da equipa World Tour Lidl-Trek (há umas semanas, quando este capacete foi apresentado, a equipa chamava-se ainda Trek-Segafredo). Aliás, foi o feedback dado por estes profissionais que ajudou a desenvolver o capacete.

Ora, esta é a 3ª geração da gama Velocis e há aqui dois pontos muito importantes a mencionar, isto antes de avançarmos para as nossas considerações após algumas semanas de uso.

Trek Velocis Mips Road Bike Helmet // Product Walkthrough

Um deles é o facto deste modelo ser o primeiro a abandonar a sub-marca Bontrager no catálogo da marca. Depois, a incorporação da tecnologia MIPS, neste caso a versão Air, em vez do sistema WaveCel desenvolvido pela própria Trek. Em nosso entender, esta é uma boa decisão.

PUB
Riese & Müller Multitinker

Felizmente nunca tivemos a “oportunidade” de, em caso de acidente e/ou impacto, aferir a capacidade do sistema MIPS Air para dissipar as forças rotacionais e a proteção que é o principal propósito deste tipo de elemento.

Mas podemos afirmar que neste capacete Trek (e também noutros desta e de outras marcas) estas “almofadas” espalhadas por todo o interior praticamente não ocupam espaço, não devem pesar quase nada e dão conforto a cada momento. Não “empapam” em suor em demasia e contribuem para que nem se sinta que temos um capacete posto, que é uma das sensações que temos com este Trek Velocis.

TK23 Velocis MIPS PERF 2160x2160

Outro aspeto notório assim que colocamos o Velocis MIPS na cabeça é a leveza. A Trek garante que este é o seu “capacete mais leve de sempre” e isso nota-se, efetivamente, mesmo sabendo que existem alguns concorrentes neste segmento de estrada que neste campo também estão em bom plano.

PUB
Specialized Levo

Testámos o tamanho S, que pesa 220 gramas (peso anunciado pela marca); no tamanho M, o peso é de 235 gramas. Ao olharmos para este modelo notamos que todo o design é bastante simples e “direto”, pelo que menos material usado significa também menos peso na balança, à partida.

Além disso, no conjunto desses materiais usados no fabrico deste Velocis MIPS está o molde em carbono OCLV da Trek, pelo que este modelo assume-se efetivamente como um capacete que não pesa na cabeça. É até seis gramas mais leve que a geração anterior nesta gama, referem.

Diga-se que o capacete é confortável q.b. e assenta bem na cabeça. Tem um formato muito simplista, como já referimos, e isso faz com que o “estranhemos” um pouco ao início. Alguns kms depois, contudo, temos sensações muito positivas com o Velocis MIPS posto.

O preço não é o mais barato do segmento (299 euros), mas não achamos que seja exagerado tendo em conta o que se obtém do capacete. Existe em cinco cores distintas, o que é sempre importante (esta versão vermelha e preta que experimentámos tem um look fantástico!), e em três tamanhos. Aconselhamos a que se experimente na loja, pois é sempre crucial escolher um capacete que “encaixe” perfeitamente no formato da nossa cabeça.

Por falar em ajuste, gostamos particularmente de sistemas que recorrem a rodas de aperto na parte de trás dos capacetes. Neste caso trata-se de um sistema de ajuste de cinta única do tipo BOA 360°, com duas posições de altura da fita e três posições do arnês.

PUB
Riese & Müller Multitinker

Conseguimos ter um ajuste bastante eficaz com esta combinação de elementos de aperto, e mais uma vez referimos que pode não ser na primeira volta que encontramos o ponto ideal de aperto do Velocis MIPS. Mas acaba por ser normal demorarmos alguns kms até encontramos o ponto ideal, algo que acontece depressa, relativamente.

TK23 Velocis BOA 2160x2160

Na estrutura em geral, por fora, além de conseguirmos fixar os óculos sem problema (as aberturas de ventilação laterais que normalmente servem para isso contam com uns apliques em borracha para segurá-los), podemos dizer que o Velocis MIPS é um capacete bem ventilado.

Está em pé de igualdade neste campo quando comparado com outros modelos de outras marcas que costumamos usar, refira-se, não comprometendo em ponto algum. Ficará a faltar fazer alguns kms com ele quando regressar a chuva e o frio, mas, para já, com tempo seco e calor, as sensações são boas.

Quanto à questão da ventilação, a Trek afirma que “as múltiplas etapas de modelação com dinâmica fluída computacional e os testes em túnel de vento desvendaram um novo design de capacete com fluxo de ar otimizado que é 38% mais fresco e 18 segundos mais rápido a 45 km/hora”.

TK23 Velocis Cooler 2160x2160

Quando a marca refere que o Velocis MIPS é 38% mais fresco está a falar de uma comparação com a geração anterior deste modelo, que ainda não integrava o sistema MIPS Air já abordado atrás neste artigo.

Em suma, o novo capacete Trek Velocis MIPS parece-nos um capacete seguro (com certificação de cinco estrelas nos testes independentes de segurança Virginia Tech), leve, bem construído, permitindo um bom campo de visão, com look apurado e performance profissional.

Não será perfeito, certamente, pelo que aconselhamos sempre à experiência prévia antes da compra (se bem que os primeiros 30 dias de uso são de teste, como podes ler mais abaixo). Tem tudo o que é preciso para metê-lo na cabeça e começar a pedalar.

Por fim, deixamos duas notas de serviço pós-venda para quem compra este tipo de acessórios junto da Trek. O primeiro ponto está relacionado com o facto de os primeiros 30 dias serem de experiência, pelo que diz a marca. Se por algum motivo não ficarmos satisfeitos com o Velocis MIPS, a Trek garante que podemos devolvê-lo ou trocá-lo na loja desde que levemos connosco o recibo original da compra.

Depois, o Compromisso de Substituição por Acidente, como o próprio fabricante lhe chama. Afirmam que fornecem um capacete novo caso o capacete original sofra um acidente no primeiro ano após a compra. Bastará apresentar o Velocis MIPS danificado e o recibo original da compra (apresentando os detalhes do acidente e uma morada para envio de uma nova unidade).

Mais info:

Neste teste:

  • Texto: Nuno Margaça e Jorge D. Lopes
  • Fotos: Trek, Rodrigo Vicente e Jorge D. Lopes
  • Rider no vídeo: Nuno Granadas
  • Rider nas fotos: Nuno Margaça
  • Vídeo GoRide: Jorge D. Lopes

Lê também:

Nova Trek Émonda ALR 2023: a bicicleta de estrada para todos?

Caso detetes algum erro ou tenhas informação adicional que enriqueça este conteúdo, por favor entra em contacto connosco através deste formulário.

Também vais gostar destes!