Chris Froome continua a acreditar que voltará a vencer a Volta a França. Mais de três anos após a grave queda durante o reconhecimento do contrarrelógio do Critérium du Dauphiné 2019, o britânico não perde a esperança de atingir o nível anterior ao acidente, que lhe permitiu conquistar quatro Tour (2013, 2015, 2016 e 2017). Apesar do desempenho muito abaixo que tem tido desde que regressou à competição.

PUB
Nova Trek Supercaliber

O corredor de 37 anos da Israel Premier-Tech, equipa que foi despromovida ao segundo escalão, ProTeam, diz que mantém “o sonho de conquistar a quinta vitória no Tour”, que o juntaria a Merckx, Anquetil, Hinault e Indurain no palmarés da corrida francesa.

 

PUB
TrekFest 2024

De qualquer modo, Froome está ciente de que ainda há um longo caminho a percorrer. “Antes de apontar à classificação geral no Tour, devo primeiro definir metas mais modestas. Por exemplo, tentar lutar pela vitória numa corrida por etapas de uma semana”, revela em entrevista ao site CyclingNews.

E também deseja, finalmente, ser poupado à má sorte: “O que realmente preciso é de um período de treino e competição que não seja interrompido por lesões ou doenças”, acrescenta Froome, referindo-se aos motivos que o levaram a abandonar (devido a infeção por Covid), cujas sequelas afetaram-no até ao final da temporada.

“Por ser asmático, a Covid afetou-me bastante. O final da temporada foi complicado.” O britânico ainda participou na Vuelta – corrida que venceu duas vezes (2011 e 2017) e de ainda um Giro de Itália (2018) – com modestas performances, terminando no fundo da classificação geral.

No entanto, o quádruplo vencedor do Tour, tem na edição deste ano desta prova o principal razão de crença num futuro mais risonho. “Durante o Tour, consegui finalmente sentir-me um pouco mais o que fui outrora. A etapa do Alpe d’Huez pode servir de trampolim para o futuro.”, disse

PUB
Giant TCR 2024

E acrescentou: “Foi bom ter sido outras vez influente numa corrida e lutado pela vitória. No início da temporada, consegui progredir porque não tive nenhum contratempo, até ao positivo por Covid. Tenho confiança de que poderei retomar, na próxima temporada, o nível em que estava antes de adoecer.”

O que impressiona em Froome é sua mentalidade infalível. Apesar de três anos mistos em termos de resultados, ele ainda espera voltar ao mais alto nível. Essa determinação, ele extrai de seu amor pelo ciclismo: “Adoro o ciclismo com todo o meu coração. Adoro o fato de ter de dar 100% para chegar lá… outra vez. Certamente, não tem sido fácil desde o meu acidente, mas ainda tenho a motivação e a vontade de treinar como antes. Espero que a minha experiência me permita consegui-lo”, conclui Froome.

Foto principal: chrisfroome Twitter

Foto no texto: INEOSGrenadiers Twitter

Também vais querer ler…

Cofidis e Look retomam parceria a partir de 2023

Também vais gostar destes!