Depois de terminar o Tour dos Alpes na última sexta-feira, Chris Froome prosseguirá na Volta à Romandia a preparação para o Tour de França. O corredor da Israel Start-Up Nation (ISN) chegou a integrar uma fuga duradoura no Tour dos Alpes, mas na classificação geral continuou a desapontar, terminando num modesto 93º lugar.

PUB
Nova Trek Supercaliber

Este ano, o britânico competiu em três corridas por etapas, sempre sem resultados ou desempenhos relevantes ou sequer promissores, que cumpriu em simultâneo com o extenso programa de reabilitação física após o acidente grave que ameaçou a sua carreira no Criterium du Dauphiné de 2019.

“Ainda estou a treinar duro. Não estou a ter os mesmos números [registos] de treino de antes, mas só preciso confiar no processo. Tenho de acreditar que o trabalho árduo trará resultados. Obviamente, sofri um grande acidente e ainda não voltei ao meu nível anterior”, afirmou o corredor da Israel Start-Nation.

Depois da Volta à Romandia, que venceu duas vezes, em 2013 e 2014, regressará a Tenerife para outro estágio de altitude antes da corrida pré-Tour, o Criterium du Dauphiné. Apesar do lento progresso, Froome está a cumprir a sua a programação e mostra-se inflexível sobre a possibilidade de voltar a disputar provas ao mais alto nível.

“O tempo de Covid longe das corridas, logo após esse período em que tenter voltar ao ciclismo, atrasou bastante a minha recuperação. Creio que todo esse tempo sem competição aumentou os efeitos da minha lesão”, explicou o britânico.

PUB
Prototype

“Portanto, foi uma jornada mais longa do que esperava, mas estou esperançoso de que se continuar a seguir o processo, continuar trabalhando duro, a cumprir os estágios de altitude, eventualmente as coisas vão encaixar-se e eu vou acordar me sentindo mais como o meu antigo eu novamente”, explicou.

Froome colocou em dúvida a sua convocação para a equipa do Reino Unido para os Jogos de Tóquio. “Nesta condição, posso dizer, com alegria, que não mereceria uma vaga [em Tóquio], mas obviamente ainda tenho esperança de que minha condição melhore antes do Tour de França e, portanto, antes dos Olimpicos”, revelou.

“Pessoalmente, adoro o ciclismo, adoraria continuar envolvido no ciclismo depois da minha carreira de corredor terminar. Seria uma opção para mim, continuar na ISN. Mas o meu foco agora é tentar voltar ao meu nível anterior e trabalhar duro para chegar lá”, reconheceu o tetravencedor do Tour.

PUB
Nova Trek Supercaliber

“Portanto, foi uma jornada mais longa do que eu esperava, mas estou esperançoso de que se continuar a seguir o processo, continuar trabalhando duro, a cumprir os estágios de altitude, eventualmente as coisas vão encaixar-se e eu vou acordar me sentindo mais como o meu antigo eu novamente”, explicou.

Também vais gostar destes!