É sempre agradável ver uma marca menos “popular” como a Thömus no topo do pódio de uma etapa da Taça do Mundo de XCO. Neste caso, foi o suíço Lars Forster que levou a sua Thömus Lightrider WorldCup ao degrau mais alto da classificação na mais recente prova de XCO, em Leogang, na Áustria.

PUB
Orbea Genius Dealers

A Lightrider que Forster utilizou não tem sofrido muitas alterações face ao modelo original que está à venda, o que a torna cada vez mais rara entre as bicicletas do pelotão da Taça do Mundo. A suspensão traseira é de amortecedor vertical (invertido), algo que está praticamente em desuso devido à dificuldade de ter um segundo suporte de bidon.

A geometria desta bicicleta continua a apostar em determinadas características, como por exemplo o facto de oferecermais estabilidade nas descidas, com um “bom” reach de 445 mm (no tamanho M) e direção bastante “vertical”, a 69,2 graus.

Apesar disso, tanto nas bicicletas da série como na de Lars Forster está instalado um espigão telescópico para proporcionar uma posição de controlo mais favorável nas descidas técnicas semelhantes àquelas das raízes em Leogang. Sorte que o piso não estava molhado…

Quanto á transmissão, a versão topo de gama nas lojas incorpora um grupo de transmissão Shimano XTR, algo que também podemos encontrar na bicicleta de Forster.

PUB
Beeq

As rodas tambémsão as mesmas, neste caso umas DT Swiss XRC 1200 em carbono. Uma diferença face ao que vem de origem é o facto de na bicicleta de Forster estarem montados pneus Schwalbe Racing Ralph. Mas os pneus usados dependem sempre das circunstâncias de cada circuito, como sabemos.

No conjunto de suspensões é que se sentem maiores diferenças: as Fox Factory de série cedem o lugar a amortecimento DT Swiss, composto por uma suspensão frontal F232 One (pesa 1.480 gramas) e por um amortecedor também da DT Swiss, mas que não corresponde ao modelo 232 que se encontra disponível nas versões de catálogo. Forster anda de momento com um protótipo de amortecedor da marca.

PUB
TrekFest 2024

A DT Swiss também fornece o espigão telescópico, o D232 One de design invertido e fabricado em fibra de carbono (pesa 369 gramas). E o selim é o Selle Italia SLR Boost Kit Carbonio de apenas 130 gramas, até porque foi pensado para o ciclismo de estrada.

Thömus Lightrider World Cup

Ficha técnica da Thömus Lightrider de Lars Forster:

  • Quadro: Thömus Lightrider World Cup
  • Suspensão frontal: DT Swiss F232 One
  • Amortecedor: Novo protótipo DT Swiss
  • Transmissão: Shimano XTR 12x (cassete 11/51t, prato 34t)
  • Travões: Shimano XTR de dois pistões
  • Rodas: DT Swiss XRC 1200 em carbono
  • Pneus: Schwalbe First Ride Racing Ralph
  • Espigão telescópico: DT Swiss D232 One
  • Selim: Selle Italia SLR Kit Carbonio

Mais info:

Lê também:

Taça Mundo XCO UCI 2023: Förster estreia-se a vencer e Pieterse confirma-se como favorita [com vídeos]

Imagens: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool / Thömus Maxon Instagram / Thömus

Também vais gostar destes!