Egan Bernal (Ineos Grenadiers) deu espetáculo nos últimos 500 metros da 9.ª etapa do Giro de Itália, com um ataque explosivo na íngreme pista de terra de Campo Felice, e é o novo camisola rosa, sucedendo a Attila Valter (Groupama-FDJ), que não teve pedal para o colombiano.

PUB
Prototype

O colombiano descarregou Giulio Ciccone (Trek-Segafredo) na luta pela vitória, enquanto Alexander Vlasov (Astana-Premier Tech) chegou logo atrás do italiano, ambos a sete segundos.

Remo Evenepoel (Deceuninck-QuickStep) não conseguiu acompanhar o ritmo deste trio, mas ainda minimizou as perdas no final, terminando em quarto, a 13 segundos de Bernal, e assim mantêm a segunda posição da classificação geral, agora atrás do vencedor do Tour de 2019.

Dan Martin (Israel Start-Up Nation) terminou ao lado de Evenepoel, e alguns segundos depois um grupo com muitos dos principais contendores do Giro, incluindo Simon Yates (Team BikeExchange), Hugh Carthy (EF Education-Nippo), Romain Bardet (Equipe DSM) e Damiano Caruso (Bahrain Victorious).

PUB
Giant TCR 2024

Como os ataques ocorreram apenas estradas de terra, nos últimos 1,5 km da subida final, as diferenças entre corredores da geral foram mínimas, mas Bernal foi claramente o mais forte da etapa. Para o colombiano, a vitória vem após um período longo de reabilitação para voltar ao seu melhor nível, devido a persistentes problemas nas costas, que o fizeram desistir no Tour de 2020.

“Não consigo acreditar no que está a acontecer”, disse Bernal no final, visivelmente emocionado “Acabei de ganhar a minha primeira etapa numa grande volta. Fiz muitos sacrifícios para estar nesta posição depois do Tour do ano passado. Estou realmente feliz”, acrescentou o sul-americano, que terá mais uma oportunidade, na 11.ª etapa, na próxima quarta-feira, para demonstrar se é realmente o mais forte em pisos de terra, quando nessa jornada o percurso incluir diversos troços exigentes da famosa Strade Bianche.

A Ineos fez um ótimo trabalho para preparar o ataque do seu chefe de fila, imprimindo um ritmo desgastante no pelotão e o suficiente para anular a fuga a Geoffrey Bouchard (AG2R-Citroën) e Koen Bouwman (Jumbo-Visma), a apenas 500 metros da linha.

PUB
Nova Trek Supercaliber

“Pensei que hoje seria um bom dia, mas não tinha certeza, mas não tinha a certeza. Mas os meus companheiros confiaram muito em mim e disseram: ‘tu consegues’… Acho que esta vitória é mais para eles, porque realmente acreditaram em mim”, declarou ainda Bernal.

A equipa britânica terá, agora, a tarefa de defender a camisola rosa, com Evenepoel em segundo, a apenas 15 segundos, e Vlasov, Ciccone, Valter, Carthy, Caruso, Martin e Yates, todos menos de um minuto da liderança. O Giro está aberto, mas Bernal é o homem do momento.

Também vais gostar destes!