Egan Bernal fez uma Volta à Suíça bastante positiva. Esteve sempre entre os primeiros na montanha, apenas superado pelo duo-dinâmico da UAE Emirates, Adam Yates-João Almeida, e só no contrarrelógio final esteve abaixo desse nível, perdendo o pódio da classificação geral para Mattias Skjelmose (Lidl-Trek).

PUB
Nova Mondraker Dune

Apenas em 9º na etapa, 1.30 minutos atrás do vencedor João Almeida, o colombiano da INEOS Grenadiers cedeu mais de um minuto ao rival dinamarquês, 10 segundos a mais para manter a terceira posição no final.

“Para ser sincero, estou um pouco triste”, admitiu Bernal, que ainda não sabe se participará no Tour, estando a aguardar a decisão dos responsáveis da sua equipa.

“Esperava manter o pódio, mas o ciclismo é isso. Tive um dia muito mau. Fiz o meu melhor, mas sinto-me um pouco triste também por causa da equipa, porque todos trabalhámos muito duro durante toda a semana para este pódio, e no final perdi por alguns segundos. Mas é assim”, declarou o vencedor do Tour em 2019.

“Como sempre, a Volta à Suíça foi uma corrida difícil, e nesta edição andámos sempre muito rápido nas subidas. Foi duro, o nível esteve muito elevado este ano, mas ao mesmo tempo foi um bom treino para as próximas corridas, que espero que seja o Tour. Se for ficarei muito feliz”, concluiu Egan Bernal.

A menos de duas semanas antes da Grand Départ, o colombiano está em boa posição para integrar a equipa britânica. A ver.


Crédito da imagem: Ineos Grenadiers Twitter – https://x.com/INEOSGrenadiers/status/1802261430718153164/photo/3

PUB
Beeq

Também vais gostar destes!