Na última segunda-feira, 5 de dezembro, chegou ao final o prazo de cinco dias concedido pela União Ciclista InternacionaI (UCI) a Jérôme Pineau, diretor geral da B&B Hotels-KTM, para que o responsável apresentasse um plano de viabilidade para a equipa francesa, imersa em graves problemas financeiros.

PUB
KTM

No entanto, até ao momento, nenhuma notícia ou informação oficial foram comunicadas por Pineau, a B&B Hotels ou a UCI. Silêncio completo… Em suma, é cada vez mais provável a cessação total da formação bretã, deixando quase três dezenas de corredores no desemprego, além de muitos outros colaboradores.

A equipa B&B Hotels-KTM tinha obtido um prazo adicional de cinco dias da UCI para apresentar uma proposta que garantisse as condições indispensáveis à sua inscrição. A UCI tinha inicialmente pedido que todos os documentos necessários para a validação das inscrições para a temporada de 2023 fossem apresentados antes de 30 de novembro, mas deu até ao fim desse mês a formação de Pineau, dando depois mais cinco dias.

Contudo, as informações relatadas durante o último fim de semana por alguns meios de comunicação franceses, incluindo o jornal Ouest France, não foram de forma alguma no sentido de um final feliz.

De resto, na última sexta-feira, em videoconferência, Jérôme Pineau anunciou oficialmente a todos os corredores da B&B Hotels-KTM que estão livres para procurar outras equipas.

Desde então, os anúncios sobre o futuro de alguns ciclistas multiplicaram-se, mas até esta terça-feira apenas um, o ex-campeão francês de cross-country olímpico (XCO) Victor Koretzky, já oficializou novo rumo: será corredor da BORA-hansgrohe a partir de 2023.

Uma das grandes dúvidas passa a ser Mark Cavendish. De grande contratação da equipa, para a ajudar a levar ainda mais longe e procurar a desejada etapa na Volta a França que lhe falta para ser o recordista (está empatado com Eddy Merckx), o sprinter britânico encontra-se agora numa situação difícil, com muitas equipas a já terem os plantéis fechados.

PUB
Giant TCR 2024

Se a pretensão inicial dos dirigentes da B&B Hotels-KTM era angariar novos patrocinadores de forma a assegurar um orçamento em redor de 15 milhões de euros para 2023, que permitisse novas ambições à equipa gaulesa, nos últimos tempos a questão resumia-se a um “budget” semelhante ao do ano passado (5 a 7 milhões de euros), o suficiente para sobreviver.

De qualquer modo, também este último está comprometido, considerando as últimas informações avançadas por Jérôme Pineau, que também não terá conseguido convencer os atuais e históricos parceiros a irem ao bolso, o que implicaria, desde logo, que a equipa tivesse de se desfazer de alguns (dos seus melhores) corredores para continuar no ativo.

Mesmo que oficialmente nada tenha sido ventilado sobre o futuro da equipa e que Pineau e os seus colaboradores ainda continuem a tentar encontrar uma solução, o fim parece próximo para a formação que marca presença no pelotão profissional desde 2018 e disputou as últimas três edições da Volta a França.

Uma pequena esperança passará, segundo media franceses, em descer ao escalão Continental, mas, como foi dito, para já não há qualquer comunicação oficial do futuro da estrutura.

Foto: Twitter B&B Hotels-KTM 

PUB
Beeq

Também vais quer ler…

Trio de luxo de equipas confirmado na Volta ao Algarve

Também vais gostar destes!