A austríaca Anna Kiesenhofer foi protagonista de uma das vitórias mais épicas de sempre na corrida de elite feminina, conquistando o título olímpico em Tóquio, este domingo, na sequência de uma fuga desde o quilómetro zero.

PUB
Orbea Genius Dealers

 

A austríaca atacou a 41 km do final, de um grupo com mais quatro corredoras – Carla Oberholzer (África do Sul), Vera Looser (Namíbia), Omer Shapira (Israel) e Anna Plichta (Polónia) – que conseguiu construir uma vantagem de onze minutos, e resistiu à perseguição do pelotão e das favoritas para levar o ouro.

A medalha de prata foi para a holandesa Annemiek van Vleuten, que comemorou como se tivesse vencido a corrida, por engano, não se apercebendo que Kiesenhofer se mantinha em fuga, depois do quarteto restante de fugitivas terem sido alcançadas. A italiana Elisa Longo Borghini ficou em terceiro e com o bronze.

A proeza de Kiesenhofer adquire ainda maior dimensão porque a corredora não pertence a qualquer equipa do WorldTour, não dispunha de outras compatriotas na corrida e ainda não tem contrato profissional para 2022.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

A austríaca, de 30 anos, entrou no evento olímpico como outsider absoluta a uma medalha, mas uma tempestade perfeita de táticas questionáveis ​​das principais nações – especialmente a Holanda -, e um grande erro cometido na perseguição foram suficientes para esta atleta quase desconhecida garantir a medalha de ouro, com enorme dose de drama.

Também vais gostar destes!