São quatro os modelos de suspensões Öhlins que a marca apresentou recentemente e que estão à disposição dos praticantes de BTT, com especial foco nas bicicletas de XC. E no catálogo da marca há assim novos amortecedores traseiros e suspensões frontais.

PUB
Specialized Levo

Refira-se que são estes modelos que andaram a “rodar” esta temporada na Taça do Mundo de XCO nas bicicletas BMC Fourstroke (e Twostroke) da equipa profissional Team BMC, ajudando por exemplo Jordan Sarrou a chegar muito perto do título

Suspensão frontal RXC 34 m.1

Esta nova suspensão para XC acompanha as tendências do sector, de certa forma, com 34 mm, como é hoje mais normal em competição. isto apesar de algumas marcas continuam a “insistir” (com os seus argumentos, é certo) nas suspensões de 32 mm… A RXC 34 m.1 tem uma orientação mais para as bciciletas de trail, também, o que deixa antever a robustez da suspensão.

Outras das novidades é a “estrutura” desta suspensão, com o elemento TX14: combina uma câmara de ar composta por dois tipos de ar, com uma (grande) parte negativa e ainda três modos de funcionamento (aberto, intermédio e bloqueado).

A tal grande câmara de ar negativa, nas palavras da própria marca, “aumenta a sensibilidade e ainda torna possível a personalização do comportamento da suspensão graças aos espaçadores fornecidos”.

PUB
Orbea Genius Dealers

Uma suspensão com cursos de 110 e 120 mm, novamente acompanhando as tendências, embora a marca admita a opção de 100 mm num futuro próximo na versão de alumínio. Mas a versão mais exclusiva, em carbono, já conta com a opção dos 100 mm.

A nova RXC 34 oferece duas coroas distintas: uma de alumínio nas versões mais básicas, e uma de fibra de carbono nas mais caras. Fazendo as contas, a versão de alumínio situa-se nos 1.598 gramas (110/120 mm), enquanto na versão de carbono o peso é de 1.496 gramas (110/120 mm). A suspensão de carbono com 100 mm de curso pesa apenas 1.476 gramas.

Amortecedor TXC Air

Aqui são também duas as opções de amortecedor que a Öhlins tem no catálogo: o TXC 1 e o TXC 2. Ambos com as mesmas medidas e com as mesmas tecnologias, contudo na versão TXC 1 o foco está em cursos de suspensão mais curtos. O TXC 2 “encaixa” nas bicicletas com mais curso de suspensão, com mais progressividade na sua utilização, explica a marca.

O que não fica esquecido em nenhum dos dois tipos de amortecedor da marca é a Twin Tube Tech (sistema de dupla câmara), “que proporciona maior sensibilidade”, referem. Este sistema já foi experimentado noutros modelos anteriores da marca sueca.

PUB
BH GravelX

Mais informações e características destas suspensões Öhlins no site oficial da marca, link abaixo.

Mais info:


Imagens: Öhlins

Também vais gostar destes!