Aleksandr Vlasov será corredor da Bora-Hansgrohe a partir de 2022 e durante os próximos três anos. O russo chega da Astana, onde passou as últimas duas temporadas.

PUB
Prototype

 

“Estou ansioso, mas também quero agradecer à Astana. Foram temporadas de muito sucesso e meus primeiros passos no ciclismo profissional”, disse Vlasov em comunicado.

Vlasov destacou-se com o 4.º lugar no Giro de Itália deste ano, coroando uma campanha consistente durante a primavera, com pódios no Paris-Nice e no Tour dos Alpes. O corredor de 25 anos deverá participar na Vuelta a Espanha, que começa no próximo sábado.

Vlasov chega à Astana proveniente da Gazprom-RusVelo no início da temporada de 2020 e teve uma ótima época de estreia, vencendo o Giro dell’Emilia, o Mont Ventoux Dénivelé Challenge e uma etapa do Tour de la Provence, e ainda o terceiro lugar no Giro da Lombardia.

“O meu foco está nas grandes voltas. Continuarei a trabalhar arduamente na Bora-Hansgrohe para evoluir, porque espero, um dia, ganhar uma das três grandes voltas”, reconheceu Vlasov.

PUB
Beeq

“Mas também creio que terei boas possibilidades em corridas difíceis de um dia. Já fui terceiro no Giro da Lombardia e uma vitória num Monumento seria, claro, muito bom. A equipa e eu temos os mesmos objetivos em mente e estamos a visualizar o caminho para os alcançar. Agora, só temos que definir esse caminho juntos”, referiu Vlasov.

A Bora-Hansgrohe passa por uma reestruturação para 2022, após a saída de Peter Sagan para a TotalEnergies e a saída de Pascal Ackermann para a UAE Emirates. Na última semana, a equipa alemã anunciou o regresso de Sam Bennett e as contratações de de Jai Hindley e de Sergio Higuita. Vlasov junta-se aos líderes naturais, Wilco Kelderman, Emanuel Buchmann e Max Schachmann.

“Aleksandr [Vlasov] é um dos maiores talentos do ciclismo mundial e estamos muito satisfeitos por ele ter decidido juntar-se a nós, porque, como se sabe, houve interesse de outras equipas”, declarou o diretor da Bora-Hansgrohe, Ralph Denk.

“Com ele vamos certamente apostar nas grandes voltas. A médio prazo, o objetivo é o Tour de França, mas ainda lhe falta algo na aprendizagem, o que poderá ser mais fácil no Giro ou na Vuelta”, afirmou aquele responsável.

PUB
Riese & Müller Multitinker

Também vais gostar destes!