Muito acidentada ao longo dos 130,2 km entre Llucena e Teruel, a 3ª etapa da Vuelta Feminina acabou por não causar tantos estragos quanto o esperado e foi ao sprint em pelotão restrito que terminou o dia marcado pela longa fuga da espanhola Mireia Benito (AG Insurance-Soudal) – sem êxito para a vitória, adiante-se…

PUB
Beeq

Num final, tal como na etapa 2, marcado por queda que cortou o pelotão em dois a menos de 3 km da chegada – Marianne Vos foi, de longe, a mais forte e rápida! Recompensando o excelente trabalho de comprometimento das suas companheiras de equipa da Visma-Lease a Bike, para endurecer a corrida, a neerlandesa fez uma aceleração deslumbrante nos últimos metros em falso plano ascendente, deixando a segunda classificada, a sua compatriota Charlotte Kool (Team dsm-firmenich PostNL), a várias bicicletas de distância.

 

Vitoriosa duas vezes na prova espanhola no ano passado, Vos conquistou, aos 36 anos, sua 252ª vitória em profissionalismo, a quarta esta temporada, que marca o seu regresso ao mais alto nível após um complicado 2023.

PUB
Nova Trek Supercaliber

Atrás deste esperado primeiro duelo entre as duas melhores velocistas da Vuelta, a canadiana Olivia Baril (Movistar) fechou o pódio da etapa. A queda no final não teve impacto na classificação geral, sendo as corredoras atrasadas reclassificadas com o mesmo tempo da vencedora Marianne Vos.

Apenas 9 segundos atrás do líder Blanka Vas (SD Worx-Protime) à partida para esta etapa, a tricampeã mundial poderia ter conquistado vermelho se a húngara não tivesse tido a boa ideia de ter arrecadado dois segundos de bónus no sprint intermediário! Uma boa operação que permite ao Vas manter a camisola vermelha por apenas um segundo sobre Vos, que agora ocupa o 2º lugar na classificação geral.

Classificações

Crédito da imagem: Visma-Lease a Bike – https://twitter.com/visma_lab_women/status/1785335981740019780/photo/1

PUB
Beeq

Também vais gostar destes!