A 10ª edição da La Vuelta Feminina terminou neste domingo com a que foi considerada a etapa rainha, com partida de Madrid e chegada ao cume do Valdesqui. E o resultado não espanta: Demi Vollering venceu. A neerlandesa da SD Worx – Protime corrigiu a derrota no último dia em 2023 e levantou os braços com a camisola vermelha e confirmou o triunfo à geral!

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Desde os primeiros quilómetros a corrida foi animada, com um bom número de corredoras a querem juntar-se à fuga, que a tornou difícil de vingar. Um grupo de cerca de dez finalmente formou-se, colocou o pelotão em alerta e por isso não teve mais do que 1.30 minutos de vantagem.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Mas após a primeira dificuldade do dia, Morcuera (13,2 km a 6,4%, e o topo a 33 km do final), e com o ritmo de perseguição elevado, apenas Karlijn Swinkels (Emirates ADQ) restava à frente das fugitivas no sopé da subida final do dia, Valdesqui (12,4 km a 4,9%). Nesse ‘pelotão’, também havia apenas cerca de vinte ciclistas, incluindo todas as favoritas.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

A 6 quilómetros do final, Demi Vollering parte para a ofensiva. Ninguém consegue segui-la e Elisa Longo Borghini (Lidl-Trek), 2ª da geral, está em grande dificuldade. Vollering rapidamente conseguiu uma boa vantagem e a 3 km da meta já tem 45 segundos sobre Miejanne Markus (Visma-Lease a Bike) e Évita Muzic (FDJ-SUEZ). Longo Borghini já perde mais de um minuto.

Vollering vence isolada no topo do Valdesqui. Atrás dela, Évita Muzic confirma a sua excelente semana e Riejanne Markus completa o pódio da etapa e rouba o 2º lugar geral a Longo Borghini, que desce um degrau.

Na 4ª e 5ª posições, duas francesas, Juliette Labous e Évita Muzic, respetivamente.

Classificações

PUB
Cube Stereo ONE

Créditos da imagem: La Vuelta Feminina Twitter  https://twitter.com/LaVueltaFem/status/1787096149125386747/photo/1

Também vais gostar destes!