Nathalie Eklund e a sua equipa, a Massi Tactic, continuam a ser as protagonistas da segunda edição da Volta a Portugal Feminina. Nova vitória da sueca, três ciclistas nos lugares do pódio, mais as camisolas dos pontos e montanha.

PUB
Cube Stereo Hybrid HPC 160

Este sábado e domingo, as corredoras terão de enfrentar subidas mais difíceis, mas a formação espanhola partirá com mais do que uma opção para tornar a vida bem complicada às rivais.

Os 87,6 kms entre Vila Franca de Xira e Torres Vedras foram feitos sempre a bom ritmo, com a Massi Tactic a controlar por completo as operações no pelotão. Não houve fuga que vingasse.

Tal permitiu à equipa espanhola garantir a camisola da montanha por intermédio de Mireia Pellicer, que passou em primeiro na terceira categoria em Vilar, a única subida do dia.

Eklund – que na quinta-feira foi a mais forte no prólogo em Loures – teve de se aplicar para ultrapassar sobre a linha a americana Heather Mayer (Team LDN/Brother UK), que chegou a estar na frente no emocionante sprint.

A terceira na meta foi a campeã argentina de fundo, Maribel Aguirre (Zaaf Cycling Team). A etapa foi cumprida 2:14.58 horas, com uma média 38,9 km/hora. Com esta vitória, Eklund assumiu a liderança da classificação dos pontos (camisola vermelha).

PUB
Canyon Lux WC 2022

“A minha equipa fez um excelente trabalho, tornando a corrida muito dura para todas. Controlámos toda a etapa, durante a qual não sabia o que esperar do sprint. Mas, depois de a equipa fazer um trabalho tão fantástico, apenas me foquei em tentar vencer para poder agradecer-lhes todo o esforço”, referiu no final a vencedora e líder da classificação geral, com 11 segundos sobre Pellicer e 18 sobre Aurela Nerlo, mais uma atleta da Massi Tactic.

A melhor portuguesa voltou a ser Vera Vilaça (Velo Performance-JS Campinense) que quer lutar pela camisola amarela. Foi quarta em Torres Vedras e caiu uma posição na geral, sendo precisamente quarta, a 18 segundos de Eklund. No top dez surge mais uma portuguesa. Ana Caramelo (Kiwi Atlántico Louriña) é sétima, a 26 da liderança.

“Hoje senti-me bem, numa etapa em que a Massi Tactic controlou. Pela nossa parte conseguimos responder da melhor forma, trabalhando muito bem como equipa. Foi uma chegada muito rápida e não consegui melhor do que o quarto lugar. Agora vêm os dias mais duros e o objetivo continua a ser a camisola amarela”, afirmou.

Na juventude, a camisola branca continua a pertencer à francesa Margaux Martinez (Abadie le Boulou), enquanto a Massi Tactic lidera por equipas.

A segunda etapa…

Monte Redondo (Leiria)-Ourém (78,1 quilómetros). Partida às 12h45, chegada prevista para as 15 horas. O pelotão irá enfrentar um terreno maioritariamente plano até que chegará uma segunda categoria que poderá começar a definir melhor a geral.

Aqui fica a descrição de etapa do director da organização da Volta a Portugal feminina, Sérgio Sousa, em entrevista ao GoRide.pt.

“É uma etapa sem grande dificuldade, exceto o Alto do Reguengo. É uma subida não muito longa, mas com uma dureza que no patamar do ciclismo feminino já é uma dureza considerável, vai haver ali certamente grandes diferenças”.

Quanto à subida:

“Se houver uma equipa organizada em que a líder não perca assim tanto tempo quanto isso, se houver uma equipa que a saiba defender, dá a ilusão que se possa recuperar, que se pode fazer uma gestão.

Será interessante perceber como é que as equipas conseguem jogar em equipa e ter a frieza de perceber se vão conseguir ter tempo para recuperar ou não. Do Alto de Reguengo até Ourém a corrida não é tão dura quanto isso.

O expectável é que a líder seja uma rapariga rápida, que acabou bem posicionada no prólogo e/ou uma boa classificação na etapa anterior. Poderá ser que a líder não seja uma trepadora por excelência”.

Mais info e classificação: www.fpciclismo.pt


Imagens: Federação Portuguesa de Ciclismo

PUB
Mondraker Raze

Estás a gostar do GoRide.pt?

Então subscreve a Newsletter GoRide.pt clicando/tocando na imagem abaixo!

NEWSLETTER GORIDE.PT Newsletter GoRide.pt

Elisabete Silva
Quando uma vasta experiência em jornalismo se junta a uma paixão imensa por bicicletas, o resultado é como música para os ouvidos do mais curioso ciclista. E é isso que esta mestre da modalidade acrescenta ao projeto GoRide.

Também vais gostar destes!

Mais em Em destaque