Uma imagem não passou despercebida à frente do pelotão nos últimos metros da 9.ª etapa da Volta a Itália, este domingo. Um ciclista integralmente cor-de-rosa também é difícil não se destacar e Tadej Pogacar mais ainda!

PUB
Beeq

No entanto, a situação foi insólita, mas não é inédita, diga-se: o líder da classificação geral de uma grande volta a puxar o pelotão a grande velocidade, perseguindo um fugitivo. Foi o que fez o esloveno, camisola rosa do Giro. Não se poupou a encabeçar o pelotão para ajudar a alcançar Jhonatan Narváez, a cerca de 300 metros da meta, quando o equatoriano se encontrava destacado após um ataque já dentro dos últimos dois quilómetros.

 

PUB
Giant TCR 2024

Pronto, repita-se, não é a primeira vez (ou a segunda) que isso sucede, embora seja raro, muito raro, mas sobressai neste caso por um antecedente, muito recente, já ocorrido nesta edição da ‘corsa rosa’: na primeira etapa, Narváez bateu Pogacar pela vitória na primeira etapa. Terá o corredor da UAE Emirates querido vingar-se do rival da Ineos? Não cremos, sinceramente…

O esloveno pretendeu contribuir para que o seu companheiro de equipa velocista Juan Sebastian Molano pudesse discutir a vitória na etapa, e assim decidiu ajudar o pelotão a apanhar o homem em fuga, que ameaçava vencer, que, por coincidência, era… Narváez.

PUB
KTM

Se foi por este motivo, o esforço de Pogacar não teve a devida correspondência pelo colombiano, que não venceu a etapa, embora tenha obtido o seu melhor resultado neste Giro: 3.º lugar.

Ou terá Tadej Pogacar, após ter passado entediado, no conforto do pelotão, as quase cinco horas anteriores, numa longa etapa de mais de 200 km em terreno pouco acidentado e com uma fuga duradoura, mexer um pouco as pernas… antes do dia de descanso, esta segunda-feira?

Também pode ter sido um pouco isto… Mas não deixa de ser uma situação inusitada. E com aquela coincidência, enfim…


Créditos da imagem: https://twitter.com/TeamEmiratesUAE/status/1788598477603127388/photo/3

Também vais gostar destes!