A primeira etapa da 107ª Volta a Itália decidiu-se ao sprint entre três corredores: Tadej Pogacar (UAE Emirates), Maximilian Schachmann (Bora-Hansgrohe) e o grande vencedor, Jhonatan Narvaez (Ineos Grenadiers).

PUB
TrekFest 2024

A Volta a Itália arrancou hoje de Venaria Reale em direção a Torino e, como era de esperar, o suspense estava no ar em relação à grande figura e favorito à classificação geral. Falamos claro de Tadej Pogacar.

Não tardou muito para que fosse encetada a fuga do dia, que era constituída por seis ciclistas: Louis Barré (Arkéa-B&B Hotels), Nicolas Debeaumarché (Cofidis), Lilian Calmejane (Intermarché-Wanty), Andrea Pietrobon (Team Polti Kometa) and Filippo Fiorelli (VF Group-Bardiani CSF-Faizanè).

No pelotão os ritmos seguiam controlados pela Ineos-Grenadiers e UAE Emirates, com destaque para a última, que utilizou o ciclista português Rui Oliveira (UAE Emirates) para controlar durante largos kms.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

O Colle Maddalena foi onde a UAE Emirates começou a desenrolar toda a sua força, na tentativa de levar Pogacar à vitória da etapa. Com esta movimentação, Michael Woods (Israel Premier Tech) e Thymen Arensman (Ineos Grenadiers) são dos principais nomes a perder o contacto…

Lilian Calmejane aguentou até aos últimos metros para assegurar a montanha Intergiro, pontuando 18 pontos, e para ser o primeiro a vestir de azul. O pelotão volta a juntar-se, agora já reduzido a cerca de 45/50 unidades…
Com as duas passagens no Colle Maddalena, a corrida estava fragmentada, e na direção da última subida com cerca 1500 metros de extensão e que não se encontra categorizada, a equipa de Pogacar apenas mantinha Rafal Majka (UAE Emirates) junto do seu líder.
Os kms finais fizeram-se loucos, e a falta de “força” na frente do pelotão levou a que um grupo de sete corredores se destacasse. Entre eles seguia Max Schachmann (Bora Hansgrohe), que atacou este mesmo grupo para entrar na subida final isolado.
Schachmann entrou com alguns segundos sobre o pelotão, mas, assim que este faz a curva à direita, Tadej Pogacar arranca em direção às pendentes de quase 10% e desfaz por completo a corrida. Na sua roda leva Jhonatan Narvaez, e, por breves momentos, Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quickstep).

Pogacar tentou e tentou outra vez, mas o campeão nacional equatoriano não largou a sua roda. Na descida para a meta Schachmann volta a alcançar os dois da frente, no entanto, e ao sprint, o ciclista da Ineos foi o mais forte, seguido por Schachmann em segundo, e Pogacar em terceiro.

Jhonatan Narvaez segue também líder nos pontos, Lilian Calmejane veste a camisola da montanha e a juventude ficou para Alex Baudin (Decatlhon AG2R La Mondiale Team). Por equipas vence a Ineos-Grenadiers.

Top 10

Mais info:


Créditos imagens: website Giro de Itália

Também vais gostar destes!