E vão três para Tadej Pogacar na Volta à Andaluzia!

PUB
Cube Stereo ONE

No dia seguinte à vitória do companheiro na UAE Emirates, Tim Wellens, o esloveno retomou os bons hábitos ao vencer a 4.ª etapa, a sua terceira vitória na corrida espanhola e desde logo a quarta da sua equipa nesta edição de 2023.

Apesar do acentuar do domínio e de um triunfo incontestável, Pogacar foi levado, pela primeira vez, aos limites. O autor da ‘proeza’ foi o espanhol Enric Mas (Movistar), nas últimas duas centenas de metros da subida final no interior da belíssima vila andaluza de Iznajar.

O líder da formação espanhola atacou fortemente o chefe de fila da equipa árabe, mas este respondeu e ainda teve força para contra-atacar junto à meta para conquistar a vitória – que nunca deixa para ninguém – com três segundos de vantagem para Mas.

No terceiro lugar ficou com o italiano Lorenzo Rota (Intermarché-Circus-Wanty), que cruzou a linha 9 segundos atrás de Enric Mas e 3” à frente de Mikel Landa (Bahrain Victorious), quarto a 12″.

Após esta etapa, e a restar uma, Tadej Pogacar reforça a liderança da classificação geral, agora com 1.14 minutos de vantagem sobre o novo segundo posicionado, Mikel Landa. Enric Mas ascendeu à 5.ª posição, a 1.54 m do líder.

Muito animada na primeira parte, esta 4ª etapa da Volta à Andaluzia é marcada por várias fugas. A última, a 30 quilómetros da meta, é formada por um grupo de seis corredores que incluiu Ruben Guerreiro (Movistar), e ainda Pavel Sivakov (INEOS Grenadiers), Matteo Sobrero (Astana Qazaqstan), Jefferson Alveiro Cepeda (Caja Rural-Seguros RGA), Pascal Eenkhoorn (Lotto Dstny) e Edvald Boasson Hagen (TotalEnergies).

Infelizmente para eles, o pelotão, liderado pelo UAE Emirates, não facilita na perseguição, e mantém dos fugitivos a 50 segundos no início da subida para o Alto de El Jaramarillo (4,8 km a 7,3%).

Nesta subida, Pavel Sivakov isola-se, enquanto no pelotão Enric Mas ataca. Esta ofensiva do espanhol provocou a reação imediata de George Bennett e Tim Wellens, companheiros de equipa de Tadej Pogacar.

Na ascensão seguinte, Alto Fuentes de Cesna (4,3 km a 4,7%, cume a 10,6 km do final), Sivakov é alcançado por Tadej Pogacar e Enric Mas, que continuam num duelo interessantíssimo que duraria até final

PUB
Giant TCR 2024

O esloveno e o espanhol cruzaram o cume alguns segundos à frente de um grupo liderado pela equipa Bahrain Victorious e depois foram apanhados por Matej Mohoric, o descedor desta equipa.

Mas Pogacar e Mas não estavam pelos ajustes e despacham o esloveno na subida seguinte, mas passam a contar com a presença de outro Bahrain, o inconformado Mikel Landa, que muito lutou para não deixar partir o duo da frente. Lorenzo Rota (Intermarché-Circus-Wanty) também teve as mesmas pretensões do basco.

Restava, então, a subida final dentro de Iznajar (900 metros a inclinação média de 5,8%). Às primeiras rampas Enric Mas e Pogacar isolam-se rapidamente, e apesar da boa forma demonstrada pelo espanhol, que desafiou o esloveno – e sabe-se como isso tem sido difícil neste início de temporada -, não consegue batê-lo. Pogacar tem ainda algo para dar e conquista a sua quarta vitória este ano, juntando a averbada na Clássica Jaén Paraíso Interior.

Classificações

Imagens: Vuelta a Andalucia Twitter

Também vais quer ler…

Volta a Andaluzia: Tim Wellens dá terceira à UAE Emirates

Também vais gostar destes!