A União Ciclista Internacional (UCI) revela que 51 equipas apresentaram candidatura a inscrição para a época de 2023, na primeira (WorldTour) e segunda (ProTeam) divisões para o masculino, e a primeira divisão (Women’s WorldTour) para o feminino.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Ao nível do WorldTour, a UCI refere, em comunicado, que 21 equipas solicitaram uma licença de três anos. Se o órgão internacional não alterar os seus planos até dezembro e a distribuição de verbas às equipas, apenas 18 delas serão registados, Lotto Dstny (denominação da ex-Lotto Soudal a partir de 2023), Israel-Premier Tech, ambas no WorldTour, descerão de divisão se as equipas que conquistaram o seu lugar de forma desportiva cumprirem as condições de admissão, também com base nos aspetos financeiros, éticos, administrativos e organizativos.

Alpecin-Deceuninck, Arkéa-Samsic e Uno-X candidatam-se à promoção no segundo escalão, confirmou a UCI, embora esta última em condições menos favoráveis.

No ProTeam, existem 14 candidaturas, incluindo as de quatro equipas que pretendem integrar este nível, neste caso, Bolton Equities Black Spoke, Q36.5 Pro Cycling Team – a nova equipa de Douglas Ryder, que deverá ter Vincenzo Nibali como embaixador -, Team Corratec e Tudor Pro Cycling Team, sendo esta última gerida por Fabian Cancellara.

Por outro lado, nota-se a ausência de algumas estruturas que evoluíram na segunda divisão em 2022, e em particular as do B&B Hotels-KTM – que está em plena reestruturação e irá arquivar o seu processo posteriormente, conforme indicou na sua conta no Twitter – e Drone Hopper-Androni Giocattoli, atualmente em dificuldades financeiras.

Finalmente, três equipas femininas pretendem juntar-se à elite, nomeadamente AG Insurance-NXTG Team, Ceratizit WNT Pro Cycling Team e Team Ciclismo Mundial (o antigo nome de Plantur-Pura).

Foto principal: giro.it

PUB
Nova Trek Supercaliber

Também vais querer ler…

Confirmado! Ruben Guerreiro na Movistar

Também vais gostar destes!