Jonas Vingegaard não sabe ou não quer dizer se está ou se sente preparado para defender a camisola amarela no Tour, que arranca este sábado.

PUB
Nova Trek Supercaliber

O dinamarquês da Visma-Lease a Bike voltou a falar depois do final do estádio em altitude, nos Alpes, onde esteve praticamente um mês a tentar recuperar a forma para a Volta a França, depois das lesões sofridas em quaeda na Volta ao País Basco, em inícios de abril.

O líder da equipa neerlandesa, vencedor das últimas duas edições da Grande Boucle, esteve à conversa com os jornalistas em Florença.

“Estou satisfeito por estar aqui, para mim, já é uma vitória. Espero alcançar o melhor resultado possível na classificação, mas, sinceramente, o acidente foi muito grave. A parte mais difícil foi voltar ao meu nível. Tive de fazer uma longa pausa para recuperar totalmente das lesões antes de retomar os treinos. Pude treinar normalmente e bem, mas é diferente. Tenho trabalhado bastante e a minha forma não está má. Fiz tudo que pude para estar pronto”, conta o nórdico.

“Tenho os meus objetivos, e depois logo se verá… Mas não sei que consequência terão as duas semanas que passei numa cama de hospital”, disse ainda Vingegaard.

“Sem a queda, sem dúvida, lutaria pela vitória final, mas este acidente mudou tudo!”, assumiu, a terminar o seu discurso.

Créditos da imagem: Visma Lease a Bike Twitter –

PUB
Nova Mondraker Dune

Também vais gostar destes!