Tadej Pogacar venceu a quarta etapa do Tirreno-Adriático, atacando a mais de cinco quilómetros da meta no cume da montanha de Prati di Tivo, onde chegou isolado, com uma vantagem de seis segundos de Simon Yates (Team BikeExchange).

PUB
BH GravelX

O britânico destacou-se do grupo de perseguidores, que incluía o português João Almeida (Deceuninck-QuickStep), ainda tentou alcançar o esloveno da UAE Team Emirates, mas apenas conseguiu reduzir a diferença. Com o triunfo e o tempo conquistado nesta jornada, Pogacar arrebatou a camisola azul, símbolo de líder da competição, a Wout van Aert (Jumbo-Visma), que terminou a 45 segundos do vencedor do Tour de França de 2020.

(Foto Tim de Waele/Getty Images)

Sergio Higuita (EF Education-Nippo) bateu Mikel Landa (Bahrain Victorious) na luta pelo terceiro lugar do pódio na etapa, a 29 segundos, e João Almeida foi sexto, a 35 segundos de Pogacar, e subiu uma posição na classificação geral (6ª), a 45 segundos.

O líder da corrida à partida para a etapa, Wout van Aert defendeu-se bem, mas desceu ao segundo posto da prova, a 35 segundos de Tadej Pogacar. Dois dos derrotados do dia foram Mathieu van der Poel (Alpecin-Fenix) e Julian Alaphilippe (Deceuninck), segundo e terceiro da geral, respetivamente, antes do dia de hoje, que não foram capazes de seguir o ritmo dos primeiros na subida final.

Também vais gostar destes!