Esta é sem dúvida a bicicleta do verão! A Electra Townie Go!, neste caso na versão 5i Step-Thru, é uma elétrica cheia de estilo, funcionalidade e pormenores “deliciosos”. A Electra é, para quem não sabe, uma sub-marca da Trek para bicicletas elétricas de uso “descontraído”.

PUB
Giant TCR 2024

A Trek Portugal deixou-nos andar com esta “beleza” durante várias semanas e confessamos que o dia da devolução desta Electra à marca foi um dia triste. Já temos saudades dela.

Não por ser uma elétrica veloz, não por ser a melhor numa deslocação citadina para o trabalho, por exemplo, mas sim por ser muito divertida e poder ser utilizada por toda a família, para o que for preciso. Um dos vídeos de apresentação da Electra:

The E-bike for Everyone 2022

E porque tem só um tamanho de quadro, o que significa que é de fácil uso por todos. Confere. Dos mais pequenos aos mais “pesados”, não há dificuldade a subir para a bicicleta, a colocá-la a andar, a pará-la. Revela-se muito confortável mesmos nas “voltinhas” maiores, passamos a contradição.

PUB
Prototype

Antes de avançarmos um pouco mais, um esclarecimento: algumas das fotos e vídeo que temos neste artigo mostram pessoas a utilizarem a bicicleta sem estarem a usar capacete, tal como acontece no site oficial da marca.

Contudo, e apesar destes conteúdos multimédia terem sido feitos em Lisboa e num ambiente em que o uso de capacete pode ser “dispensado”, segundo indicações de utilização do Município de Lisboa e da EMEL para andar em bicicletas elétricas “públicas”, o GoRide recomenda SEMPRE o uso de capacete quando a andar de bicicleta.

Conforto e ‘descontração’

É precisamente nestas duas premissas que assenta a estrutura que serve de base às Electra, cuja posição de condução e controlo é diferente da das bicicletas que normalmente analisamos por aqui…

PUB
Orbea Genius Dealers

Ou seja, numa elétrica de diversão e passeio como esta, a posição é muito direita e vertical. Estamos sentados muito direitos, sem estarmos curvados para cima do guiador. É mesmo assim.

Não há qualquer pressão nas costas, os braços seguem abertos e descontraídos, cómodos. Visão muito a direito para a frente, selim confortável. Não dizemos que outras elétricas neste segmento também não sejam assim, mas esta cumpre este desígnio de andarmos “descontraídos” com muita eficácia.

E, como o selim não tem de ir lá no alto, podemos assentar os pés no chão facilmente. A ideia é mesmo essa. Com a tecnologia Flat Foop que a Trek aplica à Electra, notamos isso e também um centro de gravidade baixo, “puxado” para trás, confiante. É fácil gostar disto.

Aliás, seja numa ida à praia ou numa deslocação na cidade, esta Electra Townie Go! é uma bicicleta que dá sempre nas vistas, o look da bicicleta chama bem a atenção! Foram várias as pessoas que nos vieram pedir para dar uma voltinha…

PUB
Beeq

O quadro em alumínio 6061-T6 está muito bem desenhado, e inclui “pormenores” muito funcionais, como a passagem interna dos cabos e a grade de carga traseira.

Os acessórios necessários…

Há vários extras vendidos em separado, como a bolsa e o cesto que vemos nas fotos e no vídeo, mas também há muitos acessórios que estão de origem e que a definem enquanto bicicleta do dia a dia.

As luzes LED são essenciais, o “descanso” em alumínio é do tipo dos que vemos em algumas motos (dado o peso de quase 25 kg da Electra, é bem preciso que assim seja), o sistema de bloqueio anti-roubo Abus Ring Lock (na roda traseira, com chave) pode ser útil, e os guarda-lamas também muito importantes…

Depois há ainda aqueles itens que ajudam a dar aquele toque de estilo à Electra. O selim, largo e com conforto assegurado por elastómeros que amortecem os impactos, com um look retro.

O guiador é algo icónico, em alumínio e com uma curva personalizada de 25,9 polegadas de largura, ligeiramente elevado. E com punhos sem pele sintética cosida à mão.

As rodas de 26’’ em alumínio também são bastante à imagem de todo o estilo da bicicleta, com raios brilhantes e equipadas com pneus tipo “balão” Schwalbe Fat Frank de 2,35’’ com revestimento de kevlar para evitar furos. Tudo se conjuga muito bem.

Na hora de abrandar, os travões também aparentam estar à altura do desafio. Sistema hidráulico, naturalmente, da gama Tektro Shimano RT10 e com discos de 180 mm.

Electra = eletricidade!

Por ser bela, não quer dizer que não seja “poderosa” no que toca a assistência à pedalada. Aqui entram quatro modos de apoio (Eco, Tour, Sport e Turbo), com o Eco a ser mais comedido e o Turbo a divertir-nos muito mais.

E a ajudar quando vem uma subidinha ou quando estamos com um pouco mais de pressa. Há também um modo Tour, dado o peso da bicicleta, dá sempre jeito.

Autonomia? A carga total da bateria é ligeiramente demorada, mas, num uso equilibrado no modo normal e eco, eis que a unidade de 500 Wh (instalada bem à vista no quadro, entre os dois tubos principais) se porta bastante bem.

O motor está adequado à estrutura e à conjugação com o peso do utilizador, é o sistema Bosch Active Plus System com motor de 250 watts e 50 Nm, junto ao pedaleiro. Rapidamente vamos aos 25 km/hora, que é quando o motor desativa…

Uma nota especial para o display Bosch Purion. Informação básica, apenas, mas em grande e no sítio certo.

Mudanças internas?

Na prática, sim. Muito em linha com o tipo de e-bike que aqui vemos, o sistema de transmissão Shimano Nexus Inter-5E com cinco mudanças “de punho” revela-se indicado.

Como funciona este sistema em “I”? É o cubo da roda traseira, impermeável, que tem no interior as engrenagens de cada uma das cinco velocidades, neste caso. Como que a substituir a normal cassete.

Diz a marca que há menos manutenção (se não há cassete…), mas a maior vantagem será mesmo o facto de ser possível mudar de velocidade sem termos de pedalar (e até parados).

Em termos de funcionalidade, nada a assinalar, pelo menos durante as semanas que tivemos esta Electra. À frente, no pedaleiro, o prato é de 30 dentes.

Em suma…

Mas também há coisas menos positivas, especialmente o peso e o volume de toda a bicicleta, por exemplo, algo que quase impossibilita que a coloquemos no suporte de tejadilho do carro… Mas , na verdade, não há assim tanto onde “pegar” nesta Electra Townie Go!

O “nome do meio” desta Electra parece mesmo ser “diversão”, sendo que há outra constatação que faz toda a diferença: a bicicleta é tão fácil de usar que pode efetivamente servir para toda a família.

Por fim, repetimos a nota de esclarecimento que está no início deste artigo: algumas das fotos e vídeo que temos neste artigo mostram pessoas a utilizarem a bicicleta sem estarem a usar capacete, tal como acontece no site oficial da marca.

Contudo, e apesar destes conteúdos multimédia terem sido feitos em Lisboa e num ambiente em que o uso de capacete pode ser “dispensado”, segundo indicações de utilização do Município de Lisboa e da EMEL para andar em bicicletas elétricas “públicas”, o GoRide recomenda SEMPRE o uso de capacete quando a andar de bicicleta.

Ficha técnica da Electra Townie Go! 5i Step-Thru:

Quadro: alumínio 6061-T6 com tecnologia Flat Foot // Rodas: 26” alumínio // cubo traseiro Shimano Nexus 5-speed interno // Pneus: Schwalbe Fat Frank 26”x2,35”, antifuro Kevlar // Transmissão: Shimano Nexus Revo 5x // Pedaleiro: 30t // Corrente: KMC Z1EHX EPT // Guiador: alumínio, 25.9″ largura // Travões: Tektro e Shimano Shimano RT10, discos 180 mm // Bateria: Bosch Powerpack Performance 500 // Display: Bosch Purion // Motor: Bosch Active Line Plus, 250 watts, 50Nm // Luzes: Spanninga LED // Peso (anunciado pela marca): 24,55 kg // Preço: 2.489 euros

Site oficial:

Todas as fotos (clica/toca para aumentar):

Fotos de pormenores (clica/toca para aumentar):

Fotos da marca:

Neste teste:

  • Texto: Rodrigo Vicente e Jorge D. Lopes
  • Fotos: Trek / Electra e Rodrigo Vicente
  • Vídeo principal: Rodrigo Vicente

Lê também:


Caso detetes algum erro ou tenhas informação adicional que enriqueça este conteúdo, por favor entra em contacto connosco através deste formulário.

Também vais gostar destes!