Já não é novidade para ninguém que a pandemia Covid-19 que nos continua a afligir veio impulsionar as vendas de bicicletas, pelo que o conceito de bicicleta urbana elétrica não foge a este tendência. Há novos modelos a surgirem todos os meses e as marcas que já tinham este segmento bem desenvolvido no seu portfólio continuam a manter “o pedal em baixo”. E ainda bem.

- - - Pub - - -

Cube Stereo Hybrid HPC 160

Neste sentido, a sugestão que nos chegou da Cube Bikes para experimentarmos esta Hybrid Pro 625 Allroad não podia surgir em melhor altura, de certa forma. Toda esta alteração que sofremos nas nossas vidas desde o início do ano faz com que utilizemos a bicicleta mais vezes e em momentos diferentes do habitual, neste caso do escritório para casa e vice-versa.

bicicleta urbana elétrica Cube Nuride Hybrid Pro 625 allroad

Sai enaltecida a utilização da bicicleta para uma utilização urbana e não apenas de lazer/emoção. Já o sabíamos, mas recuperámos assim o prazer de nos movimentarmo desta forma. E sem qualquer risco de contágio Covid-19, favorecendo a questão económica (mais barato do que o automóvel) e promovendo a prática de exercício físico. O pior é quando está a chover muito!

Mas vamos ao que interessa, que é como quem diz as sensações que a Cube Hybrid Pro 625 Allroad nos transmite enquanto bicicleta urbana elétrica de excelente nível, podemos já adiantar.

Na ciclovia e no estradão

Sendo uma bicicleta de mobilidade com valências além do percurso quotidiano casa-trabalho-casa, diga-se que este modelo lida bem tanto com as incursões pelas mais recentes ciclovias como com a terra batida e outras superfícies onde uma bicicleta puramente urbana e com pneus de estrada teria dificuldade.

A “culpa” é das rodas tubeless ready montada, com 29 polegadas, e dos pneus Schwalbe Smart Sam 2.35 que “fazem” uma perninha seja em que terreno for, mesmo não sendo dos mais “caros” do mercado. Ajustados à finalidade em geral. Guarda-lamas à frente e atrás (simpática utilidade principalmente para aqueles dias de chuva, protegendo bem a roupa a caminho do trabalho), iluminação LED frontal e traseira, também.

Nem a grade sobre a roda traseira ficou esquecida (dá para instalar alforges), tal como está igualmente presente o tradicional descanso para “estacionar” a bicicleta. Prática e “despachada”.

Estes mesmos adjetivos podem ser atríbuidos ao quadro em alumínio da Cube Hybrid Pro 625 Allroad, que mostra acabamentos de elevada qualidade. Além disso porque nos sentimos muito confortáveis em todos os momentos (tamanho L), sendo até fácil que outros membros da família, ainda que mais “pequenos” em peso, força e altura, a possam utilizar. Não existe top tube, como é bem visível no design da bike.

Quanto a peso, já sabemos que é inevitável que uma bicicleta urbana elétrica que assim seja… Neste caso, um pouco mais de 25 kgs. Mas num conjunto que manuseamos com facilidade, equilibrado na parte do controlo, área em que se destaca o avanço regulável para que seja possível fazer ajustes ao nosso melhor estilo e conforto (entre 10 e 90%).

Conforto e eficácia

Falamos sempre no peso quando experimentamos uma bicicleta com estas características, mas reforçamos também que a lógica não passa pelo esforço. Que ninguém se esqueça que é assim mesmo, pois está presente um motor alimentado por uma bateria, motor este que assiste a nossa pedalada a todo o momento, e com base em diversos modos de uso.

Neste caso, esta Cube é uma E-bike equipada com o motor Bosch CX de quarta geração (85Nm e 250 Watt) e com uma bateria de 625 Wh (também existe uma versão com bateria de 500 Wh em opção). E este binómio que faz com que tudo seja fácil nesta bicicleta! No primeiro momento em que rolamos o conforto vem ao de cima: o motor está mais do que comprovado e é certamente um dos que apresenta menor índice de intervenções; em caso de necessidade de reparação, a marca assegura um reduzido tempo para solucionar o problema.

Dinamicamente, é notória a diferença entre os quatro modos de pedalada assistida, sendo que o modo Eco maximiza a autonomia da bicicleta e o modo que acompanha durante a caminhada funciona bem. Os outros modos adequam-se ao uso principal da bike e a consola Purion da Bosch garante uma controlo eficaz do “movimento”, como já se conhece de outros modelos e outras marcas.

Em complemento, o desempenho dos travões é bom tendo em conta o peso e a robustez deste modelo, e a relação da transmissão cumpre na integra aquilo a que nos propomos realizar, mesmo em subidas ingremes ocasionais.

Falamos nestes campos de equipamento e principais componentes assentes nos sistemas Shimano. Os travões MT200, desviador traseiro e cassete 11-46t Deore, 10 velocidades. Por sua vez, a suspensão SR Suntour XCM ATB Coil com curso de 100 mm é uma das “heranças” desta bicicleta urbana elétrica em relação às suas irmãs de e-BTT e BTT da Cube. Um componente que assegura ou complementa um desempenho irrepreensível numa utilização urbana, como também em algumas incursões aos fins de semana por ciclovias em terra ou outras estradas não
asfaltadas.

Alguns destaques:

Iluminação frontal e traseira

As luzes surgem bem integradas no guarda-lamas traseiro, garantindo, boa visibilidade; na dianteira há potência QB, não apenas para sermos vistos, mas também para iluminar o caminho.

Avanço regulável

Para que possamos ajustá-lo, juntamente com o conjunto circundante, às nossas preferências e ao máximo de conforto. Ajuste entre 10 e 90%.

Bateria acessível

Esta tampa plástica está completamente integrada no quadro e com um simples botão podemos abri-la e retirar a bateria.

Descanso? Presente!

Este é daqueles acessórios a que raramente damos valor… Mas é ou não é prático? Neste caso é ajustável, até.

bici

Display da consola Purion

Mostra-nos informação variada e indica o modo de assistência à pedalada selecionado a cada momento: Turbo, E-MTB, Tour, Eco e Off.

Bicicleta urbana elétrica: aproveitar os apoios do Estado

Quem procura uma bike deste género pode candidatar-se ao apoio que o Estado concede (Despacho n.º 3169/2020) para o efeito: o valor pode chegar aos 350 euros e está relacionado com o fomento da utilização de veículos de baixas emissões.

Caso residas na grande Lisboa, é ainda possível a candidatura a um subsídio extra que pode também chegar a 350 euros. Aconselhamos a consulta destas condições junto das entidades competentes e dependendo da tua área de residência. Pode até existir um incentivo que não conhecemos…

A nossa avaliação…

Se procuras economia, polivalência, segurança e “escapadelas” ao fim de semana, é muito provável que esta Cube Nuride seja uma boa opção entre o portfólio que podemos atribuir ao conceito de bicicleta urbana elétrica.

Ou melhor, não para um dia ou fim de semana, mas sim para todos os dias da semana. Isto porque se trata de um modelo muito versátil para o quotidiano na cidade, no subúrbido e onde for preciso manter um percurso diário de alguns kms. A ausência de top tube torna-a mais acessível a toda a família, o binónimo motor/bateria dá garantias dentro da média do segmento neste momento e a robustez do quadro em alumínio é um dado adquirido, algo a que até já nos habituámos ao fim de muito anos a experimentar bicicletas da Cube. Qualidade alemã.

Não é das mais leves, mas compensa isso em todos os outros pontos, a começar nos modos de assistências à pedalada com o equilíbrio que conhecemos do sistema Bosch, e a terminar no lote de componentes que é de forma geral muito interessante e fiável.

Uma nota final para o preço; para a boa relação qualidade/preço, aliás, visto que este é um mercado já bastante composto de modelos, mas que geralmente apresenta patamares de preço um pouco mais elevados.

Pontos mais positivos:

  • O conjunto composto pelas rodas de 29 polegadas e os pneus montados permite uma utilização em qualquer ambiente urbano e também em estradas de gravilha e terra batida.
  • O binómio constituído pelo motor Bosch CX de quarta geração e pela bateria de 500 Wh (ou 625 Wh) está alinhado com o que se conhece deste sistema, que também está presente noutros modelos de outras marcas. Ideal para qualquer um dos usos referidos no ponto anterior.
  • Design versátil e confortável.
  • O preço de 2.749 euros.

Pontos a melhorar:

  • Quem sai do trabalho já de noite talvez venha a sentir uma ligeira insuficiência na potência da iluminação frontal. Mas apenas os mais exigentes, até porque a luz LED frontal é adequada.
  • Algo que não depende da marca, mas sim do sistema Bosch instalado: o tempo de recarga total da bateria podia ser mais reduzido…

Todas as fotos:

Galeria de pormenores:

Especificações da Cube Hybrid Pro 625 Allroad:

  • Quadro: High Performance Aluminium
  • Motor: Bosch Drive Unit Performance CX Generation 4 (85Nm) Cruise (250Watt)
  • Bateria: Bosch PowerTube (625)
  • Display: Bosch Purion
  • Luz frontal: CUBE Shiny 50 Lux, 12V, DC
  • Luz traseira: ACID Mudguard Rear Light PRO-E, 12V, DC
  • Guiador: CUBE Comfort Trail Bar, 720mm
  • Rodas: CUBE EX23, 32H, Disc, Tubeless Ready
  • Pneus: Schwalbe Smart Sam, K-Guard, 2.35
  • Selim: Natural Fit Sequence Comfort
  • Descanso: CUBEstand Cmpt
  • Guarda-lamas: ACID 65
  • Pedaleiro: ACID E-Crank, 38T, 175mm
  • Cassete: Shimano Deore CS-M4100, 11-46T
  • Desviador: Shimano Deore RD-M5120-SGS, 10-Speed
  • Corrente: KMC X10
  • Suspensão: SR Suntour XCM ATB Coil, 100mm
  • Travões: Shimano BR-MT200, Hydr. Disc Brake (180/180)
  • Peso: 25,5 kg
  • Preço: 2.749 euros

Site oficial:

Neste teste:

GoRide

Subscreve a Newsletter GoRide!

Todos os artigos diretamente no teu email.