Após dois anos na Deceuninck-QuickStep, Sam Bennett regressa Bora-Hansgrohe. O velocista irlandês correu pela equipa alemã entre 2014 e 2019, onde se tornou um dos melhores sprinters do mundo.

PUB
Orbea Genius Dealers

 

Todavia quando as suas participações no Tour de França e no Giro de Itália em 2019 foram, supostamente, bloqueadas pela preferência dos responsáveis da Bora em Peter Sagan e Pascal Ackermann, Bennett decidiu sair da equipa, rumo à QuickStep, num processo de transferência que gerou enorme controvérsia. A mesma que foi motivada agora por este retorno à origem, agravada com os comentários muitíssimo críticos do diretor da equipa belga, Patrick Lefevere.

Com Peter Sagan e Pascal Ackermann a rumarem a novas paragens em 2022 abriu-se caminho ao regresso de Bennett à Bora. O irlandês far-se-á acompanhar dos seus corredores de confiança: Shane Archbold chega também da Deceuninck-QuickStep, enquanto Ryan Mullen vem da Trek-Segafredo e Danny van Poppel da Intermarche Wanty – Gobert Matériaux.

“Estou muito entusiasmado com o regresso à Bora-Hansgrohe. Tive seis anos incríveis com esta equipa e sinto que cresci como corredor durante esse período”, afirmou Bennett em comunicado.

PUB
TrekFest 2024

“Foi uma decisão muito difícil sair da QuickStep, mas decidi que precisava continuar a evoluir na minha carreira profissional e do ponto de vista pessoal. Tive dois excelentes anos nessa equipa, a dos meus sonhos de infância”, concluiu Sam Bennett.

Também vais gostar destes!