“Avisamos todos os atletas que devem dar entrada na Zona 0, de forma a que possam de seguida alinhar-se nas zonas de partida”. Quase nem era preciso ouvirmos nos altifalantes o repetido pedido do speaker do Racenature Lagoa 2021 para sabermos o que era preciso fazer: máscara posta, paragem no acesso a esse espaço reservado para medir a temperatura corporal, guardar distância de segurança para os outros participantes, na medida do possível… Sim, os eventos de BTT em tempos Covid-19 têm destas (novas) coisas.

PUB
Cofidis

Mas também é um facto que, de resto, tudo parece estar na mesma: um ambiente fantástico ao longo dos três dias, a camaradagem que tão bem conhecemos entre BTTistas, equipas e grupos, a ansiedade ligeira até ao momento da partida e, claro, a competitividade. Essa está lá sempre, claro! Principalmente entre os atletas que disputam os primeiros lugares, ao contrário de quem vai mais pela experiência, como foi o nosso caso.

E que experiência! Antes de mais, uma reforçada nota para o elevado nível da organização desta primeira etapa de 2021 do circuito Racenature por parte da Cabreira Solutions. Irrepreensível a todos os níveis, diga-se, desde a exatidão nas horas de partida até à competência e simpatia de todos os elementos da organização. Pelo menos do nosso ponto de vista e com base em tudo o que pedalámos e experenciámos ao longo do evento.

Quanto ao BTT e aos percursos, dizemos o mesmo e mais ainda. Mas já lá vamos. Para já gostaríamos de voltar de novo um pouco atrás e falar da forma como a pandemia Covid-19 molda os contornos dos eventos deste género e dos eventos desportivos em geral.

Uma das principais novidades é o facto de todos os participantes serem obrigados a fazer um teste à Covid-19 na 6ªfeira, que tem ao fim do dia o Prólogo (um curto circuito de 2,5 kms à volta do espaço de partida/chegada, com o objetivo principal de definir posições de partida no dia seguinte).

Uma fila “semeada” ao longo da tarde de 6ª feira e ao longo do espaço contíguo ao Auditório Carlos do Carmo, em Lagoa, o espaço onde a organização efetuou a testagem a todos os participantes. Teste feito, resultado negativo, e pulseira verde no pulso, sinal de que está tudo ok para participar. E junto à pulseira amarela recolhida com o frontal no secretariado, instalado numa tenda mesmo ali ao lado. O ponto onde se valida o percurso no GPS após cada tirada e onde recolhemos a refeição, no final.

Racenature Lagoa 2021

PUB
Specialized Recolha em Loja

Na manhã de sábado, ao ocuparmos as grelhas de partida ao longo da recta de partida/chegada, além da máscara posta até ao momento imediato ao arranque, notámos algo curioso: já todos estamos mais do que habituados a isto. Leia-se: estar de máscara, conseguirmos falar uns com os outros mesmo com alguma distância de segurança, fazermos fotos e vídeos completamente “disfarçados”. Sim, porque com capacete, óculos e máscara, pouco do rosto fica à vista. É o “novo normal” também no BTT, no desporto em geral. Estamos quase livres disto…

Racenature Lagoa 2021: Dia 1 – 81 kms / 2.170 d+

No Racenature Lagoa, o sábado é dia de dureza: mais de 80 kms com mais de 2.100 metros de desnível acumulado que conseguem claramente deixar a descoberto quem está a andar mais e quem está a andar menos, pois a nível técnico é bem menos exigente que o dia de domingo.

Isto porque se trata de um percurso “físico”, à base de caminhos largos e estradões que serpenteiam todos e mais alguns montes que rodeiam Lagoa, Silves, Monchique… Poucos single tracks – contam-se pelos dedos de uma mão – e muito sobe e desce, havendo mesmo daquelas partes em que conseguimos facilmente completar a subida seguinte com a “embalagem” da descida anterior.

Mas foi uma etapa repleta de estradinhas e estradões, caminhos de terra batida que de vez em quando são cruzados por pequenos ribeiros, muitas partes com pedras e gravilha solta prontas para castigarem os mais desatentos.

Pouca exigência técnica, muita exigência física, puro prazer de BTT. E um vento forte que tanto nos tentava contrariar como conseguia amenizar as temperaturas próprias do Algarve nesta altura do ano, que já convidam a praia.

Dia 2 – 67 kms / 1.100 d+

No domingo, a história é sempre outra e envolve mar, proximidade à praia, arribas, canais de rega e uma quantidade muito menor de estradões. Isto porque o que não falta nestes quase 68 kms são single tracks! Arriscamos dizer que constituem à vontade 70% do percurso. E ainda bem.

A exigência técnica sobe, num acumulado de subida que fica muito bem distribuido pela distância e quase nem se sente (não fosse estarmos um pouco “amassados” do dia anterior). Um percurso muito mais interessante para quem gosta de subidas técnicas com pedras, paus, raízes, alternando zonas de floresta pouco densa com algumas ligações por asfalto que são inevitáveis, claro.

Muita diversão, mais uma vez, e também muitos mais furos, algo que, felizmente, não nos “calhou”. O que acontece bem mais são os enganos na navegação, que podem custar uns bons minutos no total. Sem problema, pois o ambiente entre os participantes é sempre muito bom e de entreajuda, mesmo com a competição sempre presente.

Ainda que o traçado seja bem mais técnico do domingo, o ritmo colocado pode ser elevado, o que acaba sempre por acontecer, visto que o nível de atletas presentes nas provas Racenature é sempre bastante alto.

No nosso caso, tendo consciência disso mesmo e precisando de muito mais treino e experiência para estar nesse patamar de andamento, os objetivos foram cumpridos na íntegra: andar o mais depressa possível ao mesmo tempo que apreciamos as paisagens e garantimos que tudo corre bem a nível mecânico. E sem quedas.

As paisagens e tudo no sítio certo…

Apreciar a paisagem é mesmo algo que distingue esta prova da Cabreira Solutions por terras algarvias, acontecendo o mesmo com as outras etapas do conjunto e também com muitos outros eventos por esse Portugal fora, felizmente, desta e de outras organizações.

No primeiro dia há um misto de montes e vales com mini lagoas e barragens pelo meio; no segundo dia é o mar que é o anfitrião, conduzindo-nos grande parte do tempo por belos trilhos nas arribas que não deixam ninguém indiferente.

Basta espreitarmos as centenas de fotos que a organização da prova disponibiliza no Facebook para termos uma ideia de como acaba por ser agradável andar de bicicleta por esta parte do Algarve, que consegue surpreender-nos  cada vez que lá estamos.

A contribuir para esse bem-estar constante está um staff bastante empenhado e uma organização que se esforça por ter sempre tudo no sítio certo: o abastecimento no ponto mais adequado do percurso, a carrinha da assistência mecânica onde deve estar, o fotógrafo a captar o momento quando menos esperamos… Impecável.

Tudo isto é mais do que suficiente para se concluir que um fim de semana de pleno BTT se pode transformar não só um belo desafio desportivo como também em momentos de lazer adicionais que nem um salto à praia deixam de fora.

Uma prova que recomendamos e que vamos certamente querer repetir. Mas para a próxima em melhor forma!

O Ciclista Improvável: os vídeos das etapas

Se ainda não conheces o nosso amigo O Ciclista Improvável, está na hora de subscreveres o canal de YouTube deste grande aventureiro em cima da bike. Aqui estão os fantásticos vídeos de O Ciclista Improvável sobre a experiência no Racenature Lagoa 2021, que mostram perfeitamente como decorreu este grande fim de semana de BTT:

RACE NATURE 2021 - PRÓLOGO

RACE NATURE - ETAPA 1 // 80KM BTT 2114D+ (LAGOA 2021)

Todos os vencedores do Racenature :

Os muitos vídeos e fotos:

As próximas etapas:

PUB
Specialized Recolha em Loja

NEWSLETTER GORIDE.PT Newsletter GoRide.pt

Jorge Lopes
Com mais de quinze anos de experiência na criação e edição de conteúdos em diversas áreas, é viciado em desporto e, naturalmente, em bikes. Mas raramente está em forma! Um dos mentores do projeto GoRide.

Também vais gostar destes!