Remco Evenepoel ficou satisfeito com o desempenho no contrarrelógio da etapa 4 do Critério do Dauphiné, na quarta-feira, em que bateu o campeão da Europa Joshua Tarling, da Ineos Grenadiers, por 17 segundos.

PUB
Nova Mondraker Dune

O belga da Soudal Quick-Step, campeão mundial da especialidade, foi mais rápido do que o esloveno Primoz Roglic (BORA-hansgrohe) por 39 segundos.

“Fiz melhor do que esperava. As pernas estavam muito boas, boas sensações, mas ainda não a top. Tive um momento difícil, a meio do percurso, mas superei-o, e isso é o mais importante. Bom para a confiança e bom para o corpo. Vou aproveitar este momento e o resto da corrida, dia após dia”, declarou Remco Evenepoel, após a vitória no contrarrelógio.

“Tive dúvidas depois do segundo ponto de cronometragem, já que estava um segundo atrás de Tarling, e então disse para mim mesmo: ‘caramba, ele vai rápido’. Guardei um pouco para a última subida, e foi decisivo. De resto, fui sempre concentrado no meu esforço, arranquei rápido… e terminei rápido”, acrescentou.

“Vai depender das pernas. Não sei como elas vão responder a três etapas difíceis consecutivas. Ainda tenho muito trabalho a fazer, mas já estou surpreendido por estar a este nível”, admite Evenepoel.


Créditos da imagem: Remco Evenepoel Twitter – https://x.com/EvenepoelRemco/status/1798407907316204019/photo/1

PUB
Specialized Levo

Também vais gostar destes!