Quando atacou a mais de 80 quilómetros da meta, a corrida pela vitória na Strade Bianche 2024 terminou… Tadej Pogacar fez um pouco mais a história do ciclismo ao conquistar a prova italiana da gravilha pela segunda vez na sua carreira, após uma esmagadora cruzada em solitário. E no seu primeiro dia de corrida em 2024!

PUB
Giant TCR 2024

“Não sei por que fiz isso”, disparou Pogacar nas primeiras palavras aos jornalistas após o triunfo, deixando o primeiro perseguidor a 2 minutos e 43 segundos. Provavelmente poderia ter sido mais ainda, não tivesse o líder da UAE Emirates passado os últimos quilómetros em apoteose, a celebrar e a cumprimentar os fãs estarrecidos à beira da estrada.

“A corrida foi muito difícil desde o início. Foi muito seletiva desde o início. Acho que ninguém esperava isso. Houve uma tempestade de granizo perto de Santa Maria, onde as condições eram muito difíceis. Restava pouca energia no grupo e apenas cerca de 25 corredores. Isaac Del Toro e o resto da equipa endureceram a corrida, e naquele ponto não conseguia mais ver nada. Foi quando decidi atacar. Eu sabia que era complicado, mas quando vi que tinha ganho boa vantagem, soube que teria de continuar a fundo até o fim”, contou o esloveno, que rapidamente se despediu da concorrência, incapaz de o seguir e até de manter a distância durante muito quilómetros que se seguiram.

“A primeira corrida da temporada é sempre difícil, porque nunca se sabe se a forma está boa. Mas tive um bom inverno e trabalhei ainda mais para a primeira corrida. Definitivamente, valeu a pena”, afirmou Pogacar.

PUB
Orbea Genius Dealers

Vencedor de cinco Monumentos (3 Volta à Lombardia, 1 Liège-Bastogne-Liège e 1 Volta a Flandres), o corredor, de 25 anos, acrescenta a segunda Strade Bianche (que não é um monumento, embora muito a considerem como tal) à sua imensa lista de conquistas.

Para Pogacar, será que a jovem clássica italiana (apenas 18 edições) merece ingressar na elite dos Monumentos? “Não sei. É uma corrida bonita, mas não conheço bem as regras dos Monumentos do ciclismo. A Strade Bianche não é tão antiga, mas tem charme e é muito popular. Podemos considerar esta corrida como uma das mais difíceis e bonitas”, concluiu.


Créditos da imagem: Strade Bianche Twitter – https://twitter.com/StradeBianche/status/1763927984212205860/photo/1

PUB
TrekFest 2024

Também vais gostar destes!