Pedro Andrade (Hagens Berman Axeon) foi o mais forte no sprint final e é o novo campeão nacional de fundo de sub-23, vencendo a corrida disputada em Castelo Branco, no último sábado. O corredor bateu o anterior detentor do título, Fábio Costa (Efapel) e o seu colega de equipa André Domingues.

PUB
Riese & Müller Multitinker

“A corrida foi atacada ao quilómetro 30, na subida. Passei lá um momento mau e não consegui estar na frente. Cheguei a pensar que a corrida estivesse perdida. A faltar três voltas, arranquei no topo mais duro do circuito urbano. Senti que estava muito bem. Depois foi só seguir as indicações que o José Azevedo me deu a partir do carro. Ele foi o grande responsável por esta vitória, que é indescritível. Desde o início do ano que me tenho sentido muito bem, mas não estava a aparecer nenhum resultado. A verdade é que surgiu hoje a oportunidade e eu tinha de a agarrar”, disse Pedro Andrade, o novo campeão nacional de fundo de sub-23.

Maria Martins vence ao sprint

Também em Castelo Branco e no sábado, Maria Martins (Drops-le Col) conquistou o título nacional de fundo na categoria de elite, ganhando ao sprint a prova de 108,3 quilómetros. A vencedora cortou a meta com 3h13m23s, o mesmo tempo registado pela adversária que deu mais luta, a campeã nacional de contrarrelógio, Daniela Campos (Bizkaia-Durango). Daniela Pereira (Clube BTT Matosinhos) foi a terceira classificada, a 2 segundos das duas primeiras classificadas.

“Sabia que estava a sprintar muito bem. Aliás, é o meu forte. Por isso, tentei não me desgastar muito ao longo do circuito. O sprint foi bem lançado, coloquei-me na terceira posição. Arranquei a 150/200 metros. Foi dar tudo. Vi que tinha alguma margem e levantei os braços. É uma sensação que já não tinha há muito tempo”, afirmou Maria Martins.

PUB
TrekFest 2024

Também vais gostar destes!