Julian Alaphilippe está a ter uma temporada abaixo das expectativas. A segunda consecutiva. Apesar de uma vitória de etapa no Critérium du Dauphiné, este ano desportivo do corredor francês foi mediano, marcado por uma lesão num joelho numa queda no Tour de Flandres.

PUB
BH GravelX

De resto, no início desta temporada o ciclista da Soudal-Quick Step ainda sofria de resquícios de uma mazela que contraiu em 2022, época em que foi alvo de fortes críticas do diretor desportivo da equipa belga, Patrick Lefevere.

“Foi um ano difícil para mim e sem muito sucesso. Foi também um ano importante para aprender muito. Acho que depois da última temporada queria fazer tudo o que pudesse para voltar ao meu nível este ano e foi o que fiz”, disse Alaphilippe em entrevista à imprensa do seu país. “Para obter resultados também tenho de ter paciência e continuar a trabalhar duro como sempre fiz”, acrescentou.

“Espero fazer um bom final de temporada e ter algum sucesso. Isto é tudo o que posso dizer, que estou realmente motivado e faço tudo o que posso para voltar ao meu melhor nível.”

Alaphilippe tem estado no Canadá para participar nos Grandes Prémios do Quebec e de Montreal, a primeira vez desde 2019 que o corredor gaulês participa nestas duas corridas do WorldTour.

PUB
KTM

O aguerrido ciclista não sabe em que estado de forma se encontra depois de uma pausa nas corridas após o Mundial em Glasgow no mês passado. No entanto, espera ganhar ritmo para o objetivo de final de temporada, o Giro da Lombardia.

“É a minha maneira de correr, nunca irei mudar. A única coisa que posso dizer é que sofro um pouco menos de estresse e pressão do que até aqui, e estes devem-se à minha vontade de vencer sempre e de querer estar sempre ao meu melhor nível, e percebemos que isso não é possível depois de alguns momentos complicados. Foi isso que aprendi. Nem sempre é como se quer”, disse Alaphilippe.

“Dei alguns passos para trás para pensar primeiro na minha saúde e para me divertir. Trabalho sempre ao máximo para estar na melhor forma possível e o sucesso vem depois disso. Sou um apaixonado e nunca desisto. Farei o meu melhor para vencer novamente”, concluiu o francês, de 31 anos.

Lê também:

Diário da Vuelta 2023: Enfim, é isto… a etapa do Tourmalet!

PUB
Cube Stereo ONE

Fotos Soudal-Quick Step Twitter

Também vais gostar destes!