O neoprofissional da AGR2 Citroën, Bastien Tronchon, de apenas 20 anos, venceu a terceira etapa da Volta a Burgos, batendo o consagrado Pavel Sivakov (Ineos Grenadiers), que por seu turno assumiu a liderança da classificação geral, em corolário de um ataque na principal subida da corrida, o Picón Blanco.

PUB
Cube Stereo ONE

Tronchon e Sivakov impuseram-se, por 28 segundos, ao grupo de favoritos, comandado por Alejandro Valverde (Movistar), que foi mais rápido do que Ruben Guerreiro (EF Education-EasyPost) e Tao Geoghegan Hart (Ineos Grenadiers). O ex-líder Santiago Buitrago (Bahrain-Victorious) ficou em 7º lugar.

Foto Tim de Waele/Getty Images

A partir do Picón Blanco, a tradicional subida da Volta a Burgos, a corrida começou a definir-se. Entre os fugitivos contava-se Bastien Tronchon, futuro vencedor da etapa, que tomou a iniciativa de selecionar o grupo. No pelotão, parecia que nenhum candidato à classificação geral teria ensejo de tentar alguma manobra, devido ao ritmo sustentado imposto por Wout Poels (Bahrain-Victorious), até que Pavel Sivakov e Miguel Angel Lopez (Astana Qazaqstan) forçam o andamento, abrindo uma pequena vantagem.

No cume, estão dois corredores na frente: Joel Nicolau e Vojtech Repa. Bastien Tronchon entretanto perdera 20 segundos e era perseguido pela dupla Sivakov-Lopez. O pelotão estava a cerca de um minuto dos líderes.

Na descida de Picon Blanco, Sivakov e Lopez conseguem fazer a ligação com os homens da fuga original, e o francês da Ineos não esperou muito para contra-atacar, dividindo o grupo em dois. Bastien Tronchon e Joel Nicolau conseguem ficar na sua roda. A 20 quilómetros do final, o trio liderava com mais de um minuto de vantagem sobre o grupo de Santiago Buitrago.

PUB
Cube Stereo ONE

Na subida seguinte (Alto de Bocos: 2,3 km a 5,5%), incapaz de acompanhar o ritmo, Joel Nicolau fica para trás, deixando ao duo de franceses, Sivakov-Tronchon, a discussão da terceira etapa. Nas primeiras rampas do Alto de Bocos, Ruben Guerreiro lança-se à ofensiva, mas os outros favoritos – Jai Hindley, Tao Geoghegan Hart, Vincenzo Nibali – não permitem ao português isolar-se, que assim desce à terceira posição da classificação geral, a 26 segundos de Pavel Sivakov e a três de Santiago Buitrago.

João Almeida (UAE Emirates) chegou no grupo principal, no 17.º posto, enquanto Rui Costa apenas na 30.ª posição, a 3.13 minutos do vencedor.

Também vais gostar destes!