Jonathan Milan, uma das revelações da temporada de 2023, vencedor de etapas na Volta a Itália e na Volta à Arábia, e da camisola do Giro Ciclamino (classificação por pontos na corsa rosa), vai deixar a Bahrain-Victorious pela Lidl-Trek a partir de 2024.

PUB
BH GravelX

O italiano, de 22 anos, que se tem destacado como velocista, termina assim uma ligação que durava desde 2021 com a formação árabe, assinando um contrato de três anos com a equipa norte-americana, pelo menos até ao final de 2026.

Milan comentou a transferência no site da Lidl-Trek. “2023 foi o ponto de viragem na minha carreira, algumas coisas mudaram. Comecei a temporada com a intenção de dar mais consistência e continuidade aos meus desempenhos, e de estabelecer metas mais ambiciosas”, começou por afirmar o jovem sprinter.

PUB
Selle SMP

“Creio que consegui alcançar esses objetivos. O Giro foi, em parte, surpreendente. Tratou-se de uma aprendizagem: aprendi a gerir o esforço e as expectativas, e estou satisfeito. Quem me dera terminar o ano com a mesma tendência ganhadora”, acrescentou.

“O meu maior desejo para a minha nova aventura com a Lidl-Trek é alcançar resultados, crescer e continuar a gostar do que faço. Estou convencido de que fiz a melhor escolha para atingir esses objetivos. Acredito que sentirmo-nos realizados no que fazemos é a chave para fazer cada vez melhor. É como acender um pavio. Em suma, quero terminar este grande ano em grande estilo e então lançar-me de cabeça no novo capítulo da minha carreira”, conclui o transalpino.

Lamperti: “Adoro clássicas de pavé”

Quase em simultâneo com o anúncio da transferência de Jonathan Milan para a Lidl-Trek, foi noticiada a passagem do britânico da Soudal-Quick Step, Ethan Vernon, para a Israel-Premier Tech. Todavia, o Wolfpack (Alcateia) não demorou a reagir e revelou a contratação até 2025 daquele que poderá vir a substituir Vernon: o jovem americano Luke Lamperti.

Com apenas 20 anos, o californiano é um dos maiores talentos do circuito de sub-23. Após três temporadas na equipa Continentale Trinity Racing, Lamperti já construiu um palmarés interessante como velocista e classicómano. Vencedor este ano da Volta ao Japão, da Volta à Grã-Bretanha, da Volta ao Alentejo e do Circuito das Ardenas, o jovem corredor continuará a evoluir na formação belga, bem necessitada de regressar aos tempos áureos nas corridas de um dia.

PUB
KTM

Luke Lamperti sabe a responsabilidade que se lhe depara. “Admiro esta equipa desde que era pequeno e estou muito animado para me juntar a ela e ver onde me leva. A Soudal-Quick Step é conhecida por desenvolver jovens corredores e isso teve um grande impacto na minha decisão. Vejo-me a fazer mais clássicas no futuro, adoro corridas com pavé e ainda por continuar com bicicletas Specialized. Corro com esta marca há cinco anos consecutivos e é bom o meu relacionamento com a empresa, especialmente porque ambos somos da Califórnia”, revelou o norte-americano.

Por seu turno, Patrick Lefevere deu as boas-vindas ao seu novo recruta. “Conhecemos Luke há algum tempo e estamos muito satisfeitos por ele ter decidido tornar-se profissional connosco. Ele é um dos corredores mais talentosos da categoria de Sub-23, tem muito potencial e uma grande paixão pelas clássicas. Por isso, está no lugar certo para descobrir as corridas belgas de um dia e evoluir. Estamos ansiosos pelos próximos dois anos”, declarou o diretor geral do Wolfpack­.

Vernon: “Ser velocista que passa a montanha”

Quanto a Ethan Vernon, também falou sobre a transferência para a Israel Premier-Tech. “Estou muito animado com a filosofia e as ambições da equipa, e emocionado por fazer parte da história de sucesso e de um novo projeto. Todos com quem falei partilham os mesmos valores e o cuidado com os pequenos detalhes, é realmente impressionante. Com isso, acredito que desfrutaremos de muitos anos de sucesso”, referiu o britânico de 22 anos.

PUB
Selle SMP

“Os meus primeiros anos como profissional foram ótimos. Ensinaram-me a importância do trabalho em equipa, que resultou em sete vitórias em etapas. Mas ainda tenho muito que aprender, espero que os companheiros mais experientes possam ajudar-me para que eu possa continuar a evoluir”, continuou.

“Ter passado as duas últimas épocas ao lado de corredores de topo [na Soudal] destacou os meus pontos fortes e as áreas em que preciso de trabalhar. O meu objetivo é tornar-me um dos melhores velocistas do mundo e também ser capaz de me destacar de outros velocistas puros em corridas montanhosas. Estou confiante que posso conseguir isso com o apoio da equipa Israel Premier-Tech”, terminou.

Lê também:

Guia da Volta a Portugal 2023: equipas completas, os protagonistas e as etapas

Imagens: Bahrain-Victorious Twitter

Também vais gostar destes!