Primoz Roglic terminou sem segurança a chuvosa – e traiçoeira – segunda etapa da Volta ao País Basco. O esloveno cortou a meta no grupo principal, passando incólume à queda e consequentes cortes no pelotão ocorridos a 4 quilómetros da chegada.

PUB
Beeq

O líder da BORA-hansgrohe mantém-se assim no topo da classificação geral, agora com 10 segundos de vantagem sobre o segundo classificado, o dinamarquês Mattias Skjelmose (Lidl-Trek), após o australiano Jay Vine (UAE Emirates) não ter tido a mesma sorte… e perdeu 23 segundos.

PUB
Beeq

 

“O nosso objetivo hoje [terça-feira] era manter a camisola amarela, mas também disputar a vitória na etapa. Mas várias equipas também estiveram interessadas em vencer a etapa juntaram-se no final a acelerar o ritmo”, começou por explicar Roglic após etapa que terminou em França.

O esloveno estava satisfeito apesar de ter visto Juan Ayuso (UAE Emirates) e Remco Evenepoel ganharem-se 2 e 1 segundos, respetivamente, devido a bonificações no sprint intermédio, a 8 quilómetros do final da etapa.

“Foi difícil, porque há muitos bons corredores aqui. Todos vão procurar aproveitar as oportunidades todos os dias”, afirmou o líder da geral, após a jornada vencida, em sprint, pelo francês Paul Lapeira (Decathlon AG2R La Mondiale.


Crédito da imagem: Bora-hansgrohe Twitter – Sprintcycling – https://twitter.com/BORAhansgrohe/status/1775208222980280480/photo/4

Também vais gostar destes!