Após o surgimento dos rumores sobre a fusão com a Jumbo-Visma, parece que os corredores da Soudal Quick-Step vão buscar um vigor especial às entranhas da revolta já assumida e começam a vencer mais do que nunca esta temporada.

PUB
BH GravelX

Depois de o belga Ilan Van Wilder ter conquistado brilhantemente a clássica Três Vales Varesinos há não mais de 48 horas, foi a vez do seu companheiro de equipa italiano Andrea Bagioli não ter cintilado menos ao impor-se na 107.ª edição da GranPiemonte, esta quinta-feira entre Borgofranco d’Ivrea e Favria, oferecendo mais um triunfo à formação de futuro incerto Soudal Quick-Step.

PUB
Selle SMP

 

O jovem corredor, de 24 anos, foi o mais rápido num quarteto que fez diferença a cerca de 15 quilómetros da meta. O suíço Marc Hirschi (UAE Emirates) e o espanhol Alex Aranburu (Movistar) acompanharam no pódio o sucessor do também Ivan Garcia Cortina (Movistar) no palmarés de vencedores da prova italiana. O francês Guillaume Martin, mais lento do que os seus três companheiros de fuga, teve de contentar-se com o quarto lugar.

PUB
Orbea Genius Dealers

Rui Costa (Intermarché-Wanty), em dia de 37.º aniversário, obteve um honroso 6.º lugar, a apenas 11 segundos do vencedor, atrás de italiano Filippo Ganna (INEOS Grenadiers). O favorito Wout van Aert foi a maior desilusão da corrida, após não ter conseguido resistir ao ritmo dos melhores na subida mais longa e exigente do percurso.

Resumo da corrida

Quase totalmente planos, os primeiros 90 quilómetros desta edição do GranPiemonte permitiram a formação de uma fuga de 14 corredores, incluindo, entre os principais elementos, Davide Formolo (UAE Emirates), vencedor da Coppa Agostoni há apenas uma semana, o neerlandês Thymen Arensman (INEOS Grenadiers), o australiano Michael Matthews (Jayco AlUla) e o aniversariante português Rui Costa, bastante ativo desde as primeiras pedaladas do dia.

Este grupo aproxima-se da primeira dificuldade do percurso com cerca de 2 minutos de vantagem sobre o pelotão liderado pela Jumbo-Visma de Wout van Aert.

 

Na subida, destaca-se um quarteto formado por Formolo, Harold Tejada (Astana), Rui Costa e Jonathan Caicedo (EF Educaytion-EasyPost), enquanto uma aceleração de Guillaume Martin (Cofidis) provoca a seleção no pelotão, onde Van Aert não conseguiu responder… e fica desde logo fora da discussão pela vitória. Um fiasco.

No topo, o quarteto líder tem cerca de 20″ sobre um grupo com Alex Aranburu, Matteo Jorgenson (Movistar), Guillaume Martin (Cofidis), Marc Hirschi (UAE Emirates), Domenico Pozzovivo (Israel-Premier Tech), Sylvain Moniquet (Lotto Dstny), Mattia Cattaneo, Andrea Bagioli (Soudal Quick-Step), Simon Yates e Eddie Dunbar (Jayco AlUla), Bob Jungels (BORA-hansgrohe), Jacopo Mosca (Lidl-Trek) e Xandro Meurisse (Alpecin-Deceuninck).

A 18 quilómetros da chegada, dá-se o reagrupamento, incluindo os italianos Vincenzo Albanese (EOLO-Kometa) e Filippo Ganna (INEOS), provenientes de trás. Mas, momentos depois, na última subida do dia, Marc Hirschi ataca e é seguido apenas por Andrea Bagioli.

 

Ao suíço e ao italiano juntam-se na descida Alex Aranburu e Guillaume Martin, tendo este quarteto menos de 10 segundos de margem sobre o grupo de perseguidores a 10 quilómetros da meta.

 

Ben Turner (INEOS Grenadiers) tenta rebocar o grupo de volta aos quatro fugitivos, mas estes últimos resistem e decidem a vitória em Favria. Sabendo que era o mais lento dos quatro, Martin tentou surpreender os adversários no último quilómetro, em vão. O sprint é lançado a 150 metros por Hirschi, mas o suíço não resiste a Bagioli, que vence o 107.º GranPiemonte.

Classificações:

Procyclingstats.com


Imagem GranPiemonte Twitter

Também vais gostar destes!