O campeão do mundo de contrarrelógio Filippo Ganna é o primeiro camisola rosa do Giro de 2021, ao vencer a etapa de abertura da competição, em esforço individual, na distância de 8,6 quilómetros, em Turim.

PUB
Giant Trance X Advanced E+ Elite

O italiano da Ineos-Grenadiers obteve um impressionante registo de tempo de 8.47 minutos, a uma velocidade média de 58,748 km/h, e repete a conquista da liderança ao primeiro dia do Giro de 2020.

Ganna, que tinha perdido os dois contrarrelógios – na Volta à Romandia e no Tirreno-Adriático -, deu um recital na sua especialidade, num percurso ao longo das margens do rio Pó, superando o compatriota Edoardo Affini (Jumbo-Visma), segundo a 10 segundos, e Tobias Foss, que fechou o pódio com mais três segundos.

“Já fazia algum tempo que não me sentia tão bem, por isso estou muito feliz pela vitória”, disse Filippo Ganna após a etapa. “Agora temos de pensar no que se segue e na recuperação para começar a defender a ‘maglia rosa’ neste Giro realmente difícil”, reconheceu o italiano.

“Levei um pequeno rádio, mas não ouvi nada do que me transmitiam do carro de apoio. Então, disse a mim próprio para acelerar e ouvir as pessoas ao longo da estrada. Se elas torciam por mim, é porque estava a rolar bem. Foi assim que consegui esta incrível vitória”, explicou Ganna, que exibiu a sua nova bicicleta de contrarrelógio, Pinarello Bolide com pintura azul metalizada e detalhes personalizados.

PUB
Orbea Genius Dealers

“Após a Romandia, o meu moral não estava muito alto, mas agora voltou a subir e estou muito feliz”, concluiu o corredor da Ineos.

Entre os principais candidatos à classificação geral, João Almeida foi o mais rápido, com o quarto melhor tempo do dia (9.04 m), à frente do seu companheiro de equipa na Deceuninck-QuickStep, o belga Remco Evenepoel, que foi sétimo com apenas mais dois segundos do que o português.

O russo Aleksandr Vlasov (Astana-Premier Tech) seguiu-se, no 11.º lugar, com mais oito segundos do que João Almeida. Os restantes favoritos tiverem registos entre 9.20 e 9.30 m, com Pavel Sivakov (Ineos Grenadiers) a fazer 9.21, Simon Yates (Team BikeExchange) 9.25, Egan Bernal (Ineos Grenadiers) 9.27, Vincenzo Nibali (Trek-Segafredo) e George Bennett (Jumbo-Visma) 9.28, e o vice-campeão de 2020 Jai Hindley (Equipe DSM) 9.33.

PUB
Novidades Trek 2024

Um pouco mais atrás, Mikel Landa (Bahrain Victorious) terminou com o tempo de 9.36 m, Romain Bardet (Team DSM) cruzou a meta em 9.39 m, enquanto Emanuel Buchmann (Bora-Hansgrohe) e Dan Martin (Israel Start-Up Nation) com 9.42 e 9.44, respetivamente.

Também vais gostar destes!