Depois de se destacar na qualidade das suas carneiras, a Elastic Interface lança agora no mercado uma proteção pensada para as luvas de ciclismo, que tem por base a EIT Palm Technology. Apresentada no Eurobike em 2019, a marca garante que o conforto para as mãos atingem agora um novo nível.

- - - Pub - - -

Specialized Recolha em Loja

Os primeiros parceiros da Elastic Inferface a aproveitarem esta tecnologia são a De Marchi e a Q36.5, mas a marca garante que mais se vão seguir nos próximos meses.

O design tridimensional foi criado de acordo com parâmetros antropométricos, com a ajuda do departamento de Ciências Biomédicas da Universidade de Padova, em Itália. A Elastic Interface explica que o contato da mão com o guiador é transformado com esta tecnologia.

 

“Adapta-se perfeitamente à forma das mãos, melhora a circulação sanguínea e reduz dramaticamente a dormência no nervo ulnar, ou seja, não haverá mais formigueiro nos dedos”, refere a marca. E acrescenta: “a proteção entre o guiador e as mãos ajuda a absorver a energia que advém de se agarrar firmemente o guiador.”

Fica então a garantia: “Dores e formigueiros são conhecidos por todos e estes incómodos causam uma redução na concentração e no desempenho do ciclista, sobretudo em provas longas ou, pior, nas competições. Este é o ponto onde Elastic Interface Palm Technology faz a diferença.”

Alessandro Piccoli, engenheiro da Elastic Interface, conta que depois de 20 anos de experiência no ciclismo na criação de carneiras que são utilizadas por várias marcas, o desafio foi como aplicar essa experiência ao “interface mão/bicicleta”. “Adaptá-mos a nossa tecnologia das carneiras à palma das mãos para que os ciclistas possam agora também encontrar o nível de conforto normalmente associado aos nossos produtos nas suas marcas preferidas de luvas”, explica.

Além da EIT Palm Technology, outra das preocupações foi a escolha de materiais respiráveis e “com alta capacidade de recuperação elástica”.

Modelos

Há quatro modelos que se adaptam às diferentes vertentes e também, por exemplo, ao tempo de utilização.

Race: É um modelo pensado para a estrada. A marca explica que “tem uma construção multidensidade e um design minimalista, criado especificamente para empunhar o guiador de estrada”. Diz ainda que “os materiais deste protetor palmar especial conferem proteção e transpiração”. “O inserto Hybrid Cell System posicionado na parte inferior da palma da mão, alivia a pressão na mão quando se aperta o guiador”, explica.

Gravel: O nome não engana. Este modelo “foi criado para proteger a mão nas longas saídas em terrenos desnivelados”. Devido ao Hybrid Cell System, “o protetor palmar Gravel amortece as vibrações do solo e melhora o conforto percebido”.

Ultra: Recomendadas tanto para estrada, como para BTT. “O protetor palmar Ultra tem uma construção multidensidade que protege o ciclista em todas as condições e com todos os tipos de guiadores.

LÊ TAMBÉM:  Dentro da Volta a Portugal 2020 com Hernâni Brôco

Slim: Igualmente indicadas para estrada e BTT. O protetor palmar Slim contém “uma almofada mono-densidade furada”. Tal “garante transpiração e estabilidade na garra do guiador”. A marca assegura que a proteção refletir-se-á em toda a palma da mão, num conforto ideal para passeios de média duração.

Mais informações: 

- - - Pub - - -

Ciclocomputadores Garmin

GoRide

Subscreve a Newsletter GoRide!

Todos os artigos diretamente no teu email.