A nova Cannondale Jekyll 2022 tem 170 mm de curso, amortecedor integrado e a promessa da melhor suspensão do seu segmento.

PUB
Giant TCR 2024

O equipamento da Jekyll é um dos mais importantes para a Cannondale. Com esta bicicleta, Jérôme Clementz construiu a sua carreira no Enduro World Series e durante anos foi a base em que a Cannondale desenvolveu algumas das suas tecnologias mais ambiciosas. Desde sistemas inovadores de adaptação do curso da suspensão à montagem do garfo Lefty mais radical de todos os tempos (Lefty Supermax, curso 160 mm).

Com a nova Jekyll 2022, a empresa mostra que a sua vocação tecnológica continua presente nesta mítica bicicleta de competição de Enduro, um segmento que parece estar a perder peso no setor em detrimento das e-bikes de longa distância.

A nova Scott Spark não é a única bicicleta com suspensão total integrada. A Cannondale desenvolveu uma integração quase total do amortecedor, neste caso inserindo-o dentro do tubo inferior, mas acessível à regulação.

Com esta disposição é possível baixar ao máximo o centro de gravidade. Na verdade, a ancoragem é invertida, com a câmara externa na parte inferior, aumentando assim a sensação de controlo e estabilidade da máquina.

PUB
Giant TCR 2024

Para proteger a cavidade da estrutura e o corpo do amortecedor de todos os tipos de sujidade, foi instalado um protetor volumoso que atua como guarda-lamas e para-choques. Além disso, permite manter a suspensão ventilada.

ADN de alto desempenho

O novo esquema de suspensão traseira dispensa o anterior sistema Gemini, presente na última geração Jekyll, e o sistema DYAD, desenvolvido em vários Jekylls da década passada. Não existe, portanto, nenhuma tecnologia específica que ajuste o curso da suspensão ou a geometria, embora a sua vocação de suspensão total, adequada a permitir todos os tipos de desafios, esteja mais presente do que nunca.

PUB
Prototype

Neste âmbito, o curso traseiro de 165 mm mantém-se e é de 170 mm no garfo. O esquema proposto pela nova Cannondale Jekyll consiste num sistema de quatro barras com três pontos de pivô ao redor do amortecedor, mais um ponto de pivô tipo Horst Link.

Um elo conecta o braço oscilante ao amortecedor a partir da extremidade dos tirantes, embora o pivô principal, que une as correntes ao quadro, se destaque por estar localizado mais alto que o normal (pivô alto). Todo esse complexo esquema de quatro barras tem um objetivo: obter o melhor desempenho possível da suspensão traseira.

Para ser mais específico, é um sistema de suspensão de longo curso que elimina (quase) completamente o ‘rise’ e o ‘squat’. O que esses termos significam? Referem-se a energia que é perdida pela compressão das suspensões devido à aceleração e travagem.

Desenvolvida especificamente para anular esses efeitos adversos, a suspensão traseira da  Jekyll 2022 é focada exclusivamente em trabalhar com eficácia perante todos os tipos de obstáculos, e tudo a velocidade máxima. Na procura por projetar uma suspensão ultra eficiente, pronta para competição, a Cannondale também se propôs a anular completamente a perda de eficiência pelo efeito ‘pedal kickback’.

Desenho proporcional

PUB
Giant TCR 2024

Há algum tempo, a Cannondale vem propondo uma tecnologia que permite que todos os tipos de ciclistas que adquiram uma bicicleta da marca beneficiem da geometria e do design, independente da altura ou do tamanho escolhido.

A tecnologia de Proportional Response, normalmente aplicada à geometria, na nova Cannondale Jekyll também se estende à suspensão. Consiste em adaptar todos os elementos do quadro ao tamanho da bicicleta, de S a XL, ao invés de desenvolver o design num tamanho específico. Isso pode levar a um comportamento diferente em tamanhos que estão longe dessa base, especialmente em termos de centro de gravidade.

 

Também vais gostar destes!