Em subida de forma após um desapontante início da Volta a Itália, Romain Bardet esteva na fuga na etapa deste sábado (8ª) com ambição de vitória.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

Com atraso na classificação geral à partida da jornada montanhosa em relação ao camisa rosa – 14º a 5.23 minutos – o francês da dsm-firmenich PostNL certamente pensou que poderia aproveitar a oportunidade. Mas a UAE Emirates não permitiu grande vantagem aos aventureiros, porque pretendia oferecer uma terceira vitória ao seu líder no Prati di Tivo.

No final da etapa, Bardet desabafou a frustração pela perseguição movida pela equipa dos Emirados. “Era uma etapa difícil, a fuga teve dificuldades, mas senti-me muito bem”, começou por explicar o gaulês. “Mas, à parte disso, tivemos vento contrário o dia todo, foi difícil e, além do mais, não estávamos a esforçarmo-nos muito, como costuma acontecer quando há 14 corredores em fuga”.

E lança críticas à formação de Tadel Pogacar: “A UAE Emirates… Sinceramente, não entendi como é que eles estavam a correr, porque é que perseguiram. Limitaram-nos a 2 minutos de vantagem. Tadej Pogacar ganha mais uma etapa, mas… enfim. Ao não termos conseguido ter mais de dois minutos de vantagem, fiquei morto mentalmente. Não sei bem o que dizer, foi muita força desperdiçada para nada”.

Alcançado pelo grupo principal a meio da subida final, Bardet tentou aguentar-se, mas não resistiu e pagou, logicamente, pelo esforço despendido, terminando em 20º, a 2.221 minutos de Pogacar e desce ao 16º lugar da geral.


Crédito da imagem: dsm-firmenich Twiter

PUB
KTM E-Bikes BTT

Também vais gostar destes!