Realizou-se este domingo a 20ª edição do GP Mortágua-Pedro Silva, uma prova das categorias de elite e sub-23, marcada por um percurso de 144 km com três prémios de montanha de terceira categoria.

PUB
Prototype

A prova começou com um grande ataque nos quilómetros iniciais, onde um grupo de 35 corredores se destacaram desde a primeira volta ao circuito (que viria a ser percorrido três vezes). No entanto, a partir da segunda volta o grupo de liderança diminui para 12 corredores, que faziam parte das equipas que acabariam na luta da corrida, como era o caso da Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados, a Efapel Cycling e a Alumínios Cortizo.

A última volta marcou a decisão após um ataque solitário de Angel Sanchez (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados), que acabou por ser decisivo para a sua vitória final neste GP Mortágua-Pedro Silva. Conseguiu ter mais de um minuto de vantagem para os seus perseguidores e concluiu a corrida com uma média de 38,8 km/hora e com a vitória da classificação das metas volantes.

Em segundo lugar ficou António Fagundez (Alumínios Cortizo) a 52 segundos do vencedor, que conseguiu ainda ser o melhor corredor entre as equipas de clube. O pódio ficou fechado com Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados), que terminou a 1m24s de Angel Sanchez, tempo igual a Gonçalo Carvalho, que terminou na quarta posição e como vencedor da classificação da montanha.

PUB
Orbea Genius Dealers

A camisola da juventude ficou para Afonso Silva (Kelly-Simoldes-UDO) e a classificação por equipas foi ganha pela Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados.

Apesar da participação de 108 corredores, distribuídos por 18 equipas, apenas 27 destes integraram a classificação final.

Mais info e classificação:

Também vais gostar destes!