A reação de Patrick Levefere às declarações da sua jovem estrela Remco Evenepoel após a Paris-Nice, a pretender a presença do seu companheiro de equipa francês na equipa que o apoiará na próxima edição da Grande Boucle, não se fez esperar.

PUB
Schwalbe Pro One Tubeless

No dia seguinte a este episódio, o diretor-geral da Soudal Quick-Step foi questionado sobre o assunto pela RMC Sport, e se por um lado não fechou a porta à participação de Alaphilippe no Tour, por outro deixou bem claro que há condições: será necessário que este último ganhe o seu lugar na estrada.

“A escolha será feita no final de junho. Claro que, se estiverem bem de saúde, estarão Evenepoel, Landa, Cattaneo e Van Wilder. Isso deixa alguns lugares vagos, obviamente”, começa por explicar o belga, antes de insistir na necessidade de Julian Alaphilippe se apresentar bem na primavera e, em particular, durante a Volta a Itália, em que competirá pela primeira.

PUB
Nova Mondraker Dune

“Primeiro terá de cumprir os objetivos que lhe foram propostos. Terá de estar muito bem na Volta a Itália”, esclareceu Patrick Lefevere, que não está habituado a deixar que as suas escolhas sejam ditadas pelos corredores, ainda que sejam de Remco Evenepoel, que terá uma indiscutível palavra na composição da formação para o Tour 2024…

Em janeiro passado, durante a apresentação do Soudal Quick-Step para a temporada 2024, Patrick Lefevere explicou a razão pela qual não pretendia Julian Alaphilippe na equipa do Tour. “O Julian totalmente dedicado ao apoio a Remco Evenepoel? Não gosto dessa imagem”, declarou na altura. “Creio que o Giro combina com o seu estilo de corredor impulsivo, nem sempre inteligente, mas de quem as pessoas gostam”, acrescentou o flamengo, de 69 anos, para justificar o facto de Julian Alaphilippe preferir ir à Volta a Itália do que à Grande Boucle esta temporada.

PUB
Prototype

Créditos da imagem: Julian Alaphilippe Officiel Twitter – https://twitter.com/alafpolak1/status/1674762308210368516/photo/1

Também vais gostar destes!