Poucas horas antes do início da Volta a Flandres, o seu principal objetivo na primeira parte da temporada, Julian Alaphilippe falou das corridas de início de época, da relação com o diretor geral da Souda Quick-Step, Patrick Lefevere, e das suas dúvidas sobre a participação no Tour de França e nos Jogos Olímpicos.

PUB
KTM

A começar pelas ambições para a Ronde, este domingo. “Sinto-me bem, relaxado. Não há nada que possa mudar, mesmo que não tenhamos os resultados esperados”, declara o francês. “Não tem segredo, vão ser as pernas a decidirem. Mathieu [van der Poel] é claramente o favorito. Não estou mal, sinto que está tudo bem, só que o nível geral aumentou e é complicado, como equipa, sobressair coletivamente como antes”.

Julian Alaphilippe teve um início de temporada agitado, especialmente após as inúmeras declarações críticas de Patrick Lefevere. “Consegui passar ao lado disso o melhor possível, como sempre faço. A questão chateou-me mais pela Marion [Rousse, a sua mulher], que não pediu nada e não gosta de estar metida nestas histórias”, explica. “Algumas coisas são pessoais e é um pouco aborrecido quando são faladas em público. Afasto-me disso. Na verdade, nem me importo, passa-me ao lado”.

Quando questionado sobre uma possível participação no Tour 2024, Alaphilippe é claro. “Não. Não, não. Já está planeado há muito tempo que estou alinhado para o Giro. Vou terminar a minha campanha de clássicas na Ronde, este domingo, depois cumpro alguns dias de descanso. Até já reservei um hotel em altitude em Andorra cerca de vinte dias para preparar-me para o Giro. Por isso estou feliz por ir descobrir essa corrida e depois poderei pensar no resto da temporada”, afirma. “O Tour não me atrai…”, declara o bicampeão mundial.

Uma continuação da temporada que ainda poderá decorrer em França, a pensar nos Jogos Olímpicos de Paris, embora ainda seja cedo para decisões. “É um pouco distante. Sobre a segunda metade da temporada só penso quando a primeira acaba. Acima de tudo, é saber se estarei a 100% nessa latura. Quero que tenhamos um grupo capaz de vencer a corrida dos JO. Se me perguntassem agora, não, porque creio que não irei sentir-me a 100%. Mas veremos depois do Giro”, conclui Alaphilippe.


Créditos da imagem: Julian Alaphilippe Officiel Twitter – https://twitter.com/soudalquickstep/status/1774005825935122678/photo/1

PUB
Giant TCR 2024

Também vais gostar destes!